postado por Yasmin Souza e categorizado como Eventos
29.06.2021

Foi uma noite especial para o Príncipe George! Na noite dessa terça (19), o Duque e a Duquesa de Cambridge trouxeram seu filho mais velho ao Estádio de Wembley para a tão esperada partida da Euro 2020 da Inglaterra x Alemanha. George estava muito lindo usando seu terno e gravata.

A aparição acontece antes do oitavo aniversário de George, no mês que vem. Certamente, nos últimos dois anos, as crianças de Cambridge ficaram mais visíveis e o evento de hoje é uma continuação disso com o futuro de George em mente. Recentemente, houve vários artigos especulando sobre o quanto o futuro rei foi informado sobre os próximos anos. Suspeito que seja um caso de introdução muito gradual de aparições públicas por enquanto.

De fato, Roya Nikkhah relata que é a primeira vez que Kate se junta a William em um jogo da Inglaterra. Provavelmente foi decidido ser o evento ideal para levar George juntos.

O vencedor desta partida segue para os quartos de final do Campeonato da Europa de Futebol de 2020. O tecnico da Inglaterra, Gareth Southgate, delineou a sua estratégia e ideias antes do jogo: “As equipes que a Alemanha já jogou têm grandes problemas com a sobrecarga dos laterais. Temos de lidar com isso, mas também temos de lhes causar problemas com o nosso sistema. O nosso foco tem estado tanto com a bola como sem ela esta semana, mas sabíamos que o problema táctico no nosso terço de defesa do campo era um que tínhamos de resolver.

O Príncipe William viajou de volta para Londres após um dia e meio na Escócia, onde se juntou a Sua Majestade a Rainha para os compromissos marcando a Semana Holyrood. Hoje cedo, o Príncipe viajou para o Estaleiro BAE Systems em Govan para ver o trabalho no HMS Glasgow da Marinha Real – o primeiro navio de combate City Class Type 26. Quando concluído, terá um papel importante na segurança marítima e compromissos no exterior. Enquanto estava lá, ele anunciou novidades que Kate havia sido nomeada pela Rainha como patrocinadora do navio. William disse: “Eu sei que Catherine terá o maior prazer em se juntar a você aqui em Glasgow para a cerimônia de batismo no devido tempo.” A duquesa viajará para a Escócia ainda este ano para “batizar” o navio. O palácio disse que marcará o início de uma “conexão pessoal forte e duradoura de longa data com o navio e sua tripulação.

Catherine selecionou para o evento um lindo casaco vermelho da ZARA e combinou com uma blusa branca e calças jeans.

Confira + fotos em HQ na galeria:

postado por Carolina Moreira e categorizado como Viagens, Vídeos
27.06.2021

Durante a turnê da Escócia, o Duque e a Duquesa de Cambridge conversaram com Emma Stone e Emma Thompson, estrelas do novo filme da Disney, Cruella, antes de uma exibição especial do mesmo para os profissionais do sistema de saúde público britânico.

Assista ao vídeo legendado:

postado por Amanda Gramazio e categorizado como Matérias
22.06.2021

A Duquesa de Cambridge estava animada ao visitar o Museu de História Natural em Londres, instituição que é patrona desde 2013. Vestindo um jeans blue cropped, um top branco Ralph Lauren e um blazer salmão de £1.795 da CHLOÉ, completando seu look com seus favoritos tênis, um colar de ouro de Daniella Draper e delicados brincos de argola de ouro. A Duquesa foi aos “Jardins da vida selvagem” com crianças em idade escolar e aprendeu mais sobre como as comunidades do Reino Unido se beneficiarão do Urban Nature Project (UNP), novo projeto ambiental do museu. Kate foi recebida pelo Diretor do Museu, Dr. Doug Gurr bem como o chefe do AMC, Dr. John Tweddle, e a Diretora Executiva de Desenvolvimento, Fiona McWilliams, que explicou como o projeto está ajudando as pessoas a se reconectar com o mundo natural e encontrar as soluções urgentemente necessárias para proteger o futuro do planeta. Trabalhando com museus parceiros e organizações de vida selvagem de todo o Reino Unido, o projeto pretende conscientizar a nação da importância da natureza presente nas cidades e produzirá ferramentas práticas para apoiar a vida selvagem que vive ao nosso redor.

A Duquesa ouviu mais sobre os planos do projeto e as obras que estão sendo realizadas para transformar os jardins do museu em um centro de pesquisas de ponta, que incluirá salas de aula ao ar livre e um laboratório vivo, para ministrar programas de ciência e aprendizagem para jovens, escolas e famílias em todo o país. O Museu de História Natural de Londres é um centro de pesquisa científica líder mundial e o museu de história natural mais visitado da Europa. A instituição trabalha para usar seu alcance e influência globais para cumprir sua missão de criar defensores do planeta – informar, inspirar e capacitar todos para fazer a diferença pela natureza.

Enquanto visitava os Jardim da Vida Selvagem, Kate e se juntou a alunos locais que participaram de atividades na natureza, incluindo a fabricação de aranhas e um exercício de contar histórias. Durante esse momento de interação a Duquesa de Cambridge se revelou ser uma apicultora ao oferecer aos jovens da escola primária St Mary of the Angels mel das colmeias produzidos em sua casa em Anmer Hall. Kate questionou se eles sabiam de onde as abelhas obtinham seu néctar;

“Vocês gostariam de experimentar um pouco?”
“Eu tenho uma colher para cada. Veio especialmente da minha colmeia. Veja se tem o mesmo gosto de casa. Tem gosto de mel de loja? Tem gosto de flores?”

No final de sua visita, a Duquesa também ajudou a equipe a consertar um dispositivo de monitoramento acústico em uma cerejeira no Jardim da Vida Selvagem, que gravará o som ambiente para ajudar os cientistas do Museu a investigar padrões de atividade de pássaros, mamíferos e insetos no jardim. Os dados coletados pelo dispositivo, que ficará no local durante todo o verão, serão analisados e usados como parte do Programa Nacional de Escolas da UNP, que será lançado em setembro.

Sobre a visita, o Dr. Doug Gurr comenta:

“Estou muito feliz em dar as boas-vindas a Sua Alteza Real aqui hoje, enquanto compartilhamos alguns dos trabalhos que o Urban Nature Project está fazendo para envolver os jovens com a natureza que está em suas portas. A biodiversidade, especialmente em ambientes urbanos, está ameaçada como nunca. Para sobreviver, é preciso que os jovens cresçam com o desejo de protegê-la. Mas sem se sentir animado e envolvido com os espaços verdes ao seu redor, isso está em risco. É por isso que este projeto é crucial para nossos espaços verdes urbanos e todas as espécies que o chamam de lar.”
Confira o post oficial do museu

A visita coincide com o lançamento hoje da Revista Anual do Museu, Soluções para a Natureza e da Natureza, que celebra algumas das principais parcerias, pesquisas e descobertas do Museu no ano passado. De influentes pesquisas sobre biodiversidade compartilhadas com o governo ou o ilustre Prêmio Fotógrafo de Vida Selvagem do Ano para o qual Sua Alteza Real anunciou o vencedor – a revista anual destaca como o Museu está fazendo uma diferença positiva e duradoura para o nosso futuro global.

Em suas redes sociais, o Palácio de Kensington compartilhou a visita de Kate;

“Explorando o Urban Nature Project (UNP) DO Museu de História Nacional.

Projetado para inspirar a próxima geração a cuidar da natureza, o projeto faz parte do trabalho do museu para transformar seu Jardim de Vida Selvagem em um centro de biodiversidade urbana. Hoje, a Duquesa se juntou a crianças em idade escolar que participaram de atividades na natureza no jardim, incluindo a criação de aranhas e um exercício interativo de contar histórias, antes de fixar um dispositivo de monitoramento acústico em uma cerejeira no Wildlife Garden A que gravará o som ambiente para ajudar os cientistas do Museu para investigar os padrões de atividade de pássaros, mamíferos e insetos no jardim. O novo programa comunitário do Museu irá co-criar quatro atividades familiares e recursos para um programa de aprendizagem familiar no local, que inclui experiências autoguiadas, estações de manejo, artesanato natural e atividades que contribuem para a biodiversidade urbana. Obrigado a todos que se juntaram a nós hoje – esperamos que as crianças da Escola Primária St Mary of the Angels tenham gostado do mel caseiro da Duquesa

Como parte de seu trabalho de longa data sobre a primeira infância, a Duquesa de Cambridge acredita que passar tempo ao ar livre desempenha um papel fundamental na saúde e felicidade futuras das crianças, construindo alicerces que duram pela infância e por toda a vida. Kate visa destacar como passar o tempo ao ar livre pode enriquece o desenvolvimento inicial da criança, proporcionando um ambiente que incentiva a exploração ativa e a oportunidade de formar e fortalecer relacionamentos positivos.

postado por Yasmin Souza e categorizado como Eventos, Vídeos
19.06.2021

A Duquesa de Cambridge lançou oficialmente o Centro da Fundação Real para a Primeira Infância durante dois compromissos especiais nessa sexta (18). Foi revelado à meia-noite que o centro é o culminar de uma década de trabalho e aprendizagem de Kate na área.

Será sediado no Palácio de Kensington e dirigido pela Royal Foundation com uma equipe de seis funcionários trabalhando em três objetivos: promover e encomendar pesquisas de alta qualidade para aumentar o conhecimento e compartilhar as melhores práticas; trabalhar com pessoas de todos os setores privado, público e voluntário para colaborar em novas soluções; e desenvolver campanhas criativas para aumentar a conscientização e inspirar ações, gerando mudanças reais e positivas nos primeiros anos.

A primeira parada de Kate foi uma mesa redonda na London School of Economics.

O Palácio de Kensington disse: “Por mais de dez anos, a Duquesa de Cambridge viu em primeira mão como alguns dos desafios sociais mais difíceis de hoje – desde o vício e a violência até o colapso familiar e a falta de moradia, tantas vezes sustentadas por problemas de saúde mental – têm suas raízes no Naquela época, a Duquesa também reuniu um grupo de especialistas para analisar como a colaboração intersetorial poderia trazer mudanças duradouras e passou um tempo ouvindo o público sobre suas opiniões sobre a importância dos primeiros anos. Como resultado, Sua Alteza Real está empenhada em elevar a importância da primeira infância e continuar a conversa sobre este assunto vital. O lançamento do Centro da Fundação Real para a Primeira Infância é um passo marcante no trabalho de Sua Alteza Real e sinaliza seu compromisso ao longo da vida para melhorar os resultados em toda a sociedade.

Em um vídeo compartilhado esta manhã, Kate descreveu o centro como uma chance de “abraçar esta oportunidade de ouro para criar uma sociedade mais feliz, mais saudável mentalmente e mais protetora“.

Presidente da Royal Foundation, ex-líder do partido conservador, Lord Hague falou sobre o centro:

“O lançamento do Center for Early Childhood é um momento crucial no trabalho da Duquesa de Cambridge sobre esta questão crítica. Sua Alteza Real e a Fundação Real estão determinados a ajudar a trazer mudanças duradouras para as gerações futuras.

A Duquesa e a Fundação terão como objetivo reunir pessoas de todos os cantos do país e de todas as partes da sociedade para ajudar a melhorar a primeira infância e, em última análise, os resultados para a vida toda. Nos próximos anos, o Centro ajudará a criar uma melhor compreensão das questões relevantes, deixando claro por que as experiências que temos em nossos primeiros anos são tão importantes – não apenas para nós como indivíduos, mas para a sociedade em geral. “

Ele segue a pesquisa de Kate dos primeiros anos, 5 Big Questions, sendo realizada no ano passado, obtendo meio milhão de respostas. As descobertas descobriram que “a maioria das pessoas não entende a importância específica dos primeiros anos“. Uma nova pesquisa encomendada pela Royal Foundation e conduzida por You Gov descobriu que o impacto da pandemia foi devastador e os pais de crianças pequenas “continuaram a se sentir mais sós à medida que a pandemia continuou“, com aqueles que sempre / frequentemente se sentem solitários aumentando de 9 por cento em outubro de 2020 para 16 por cento em maio de 2021.

Os relatórios da BBC :

‘Um assessor real disse que Catherine sentia que a primeira infância era o’ equivalente social à mudança climática ‘, mas não foi discutida’ com a mesma seriedade ‘. O Palácio de Kensington descreveu o centro como “um marco histórico” em seu trabalho.

A duquesa disse que queria “criar uma sociedade mais feliz, mais saudável mentalmente e mais protetora”. Um assessor disse que o desenvolvimento moldaria seu foco futuro como uma realeza sênior.

“A duquesa fez a observação de que quanto mais você aprende sobre a ciência da primeira infância, seja o desenvolvimento do cérebro, as ciências sociais, o que isso significa para a nossa saúde mental adulta, mais você percebe que isso é o equivalente social da mudança climática, ” eles disseram. “Mas não é discutido com a mesma seriedade ou intenção estratégica que essa questão.” ‘

Mais de People :

“O centro, que inicialmente contará com meia dúzia de pessoas, visa promover e encomendar pesquisas, trabalhar com os setores público, privado e voluntário para encontrar respostas e criar campanhas criativas para aumentar a conscientização e inspirar mudanças.

Os assessores reais acrescentam que uma dessas áreas pode ser descobrir como tornar a ciência do desenvolvimento do cérebro na primeira infância atraente para o público adolescente, o que pode ser útil para quando eles próprios se tornarem pais. ‘

Para coincidir com o lançamento, foi publicado o relatório inaugural do centro, Big Change Starts Small. Ele apresenta recomendações sobre como todos nós podemos contribuir para a questão ao mesmo tempo, em que reúne pesquisas de ponta de especialistas do setor.

No prefácio, a Duquesa refletiu sobre sua própria jornada ao longo da última década: “Quando assumi os deveres reais, há uma década, comecei a encontrar pessoas inspiradoras que estavam reconstruindo suas vidas a partir de desafios como vício, falta de moradia, violência – e doenças mentais saúde que muitas vezes sustenta essas experiências.Kate revelou que a “recorrência dessas conversas” a levou a “querer aprender mais“.

Durante a discussão da mesa redonda de hoje com os principais acadêmicos e profissionais que trabalham nos setores dos primeiros anos, as recomendações do relatório foram discutidas.

Os especialistas incluíram o Dr. Alain Gregoire, fundador e presidente honorário da Maternal Mental Health Alliance; Professor Eamon McCrory, Professor de Neurociência e Psicopatologia do Desenvolvimento, University College London; Professor Martin Knapp, Professor de Política de Saúde e Assistência Social, Professorial Research Fellow (CPEC), London School of Economics; Dr. Guddi Singh, Pediatric Registrar, Guy’s & St. Thomas ‘NHS Foundation Trust; e Alison Morton, Diretora Executiva, Institute of Health Visiting.

A Duquesa escreveu sobre sua missão para o centro: “Ao estabelecer a Fundação Real Centro para a Primeira Infância, nossa missão é promover a conscientização e a ação sobre o impacto transformador dos primeiros anos. Nosso objetivo é mudar a maneira como as pessoas pensam sobre primeira infância – e este relatório é nosso primeiro passo. Ajudaremos a fazer mudanças por meio de novas pesquisas para identificar oportunidades, colaborações para dimensionar soluções e campanhas criativas para dar vida ao problema.Kate concluiu que isso será alcançado “continuando a ouvir os outros e sendo informada pelos dados”. “Não será fácil – a transformação nunca é – mas uma grande mudança começa pequena.


O relatório foi escrito em colaboração com o Center on the Developing Child da Universidade de Harvard e da London School of Economics. Ele revela que o custo impressionante da “oportunidade perdida” só na Inglaterra é de £ 16 bilhões por ano. O Palácio de Kensington observou: “Este é o custo para a sociedade das medidas corretivas que tomamos para resolver problemas – desde crianças sob cuidados a problemas de saúde física e mental de curto e longo prazo – que poderiam ter sido evitados por meio de ações na primeira infância.

O relatório pode ser lido na íntegra aqui . Abaixo, uma parte do sumário executivo:

“A primeira infância representa um dos melhores investimentos que podemos fazer para a saúde, o bem-estar e a felicidade de nossa sociedade a longo prazo. Nossos resultados futuros, sejam eles acadêmicos, econômicos ou relacionados à saúde (incluindo saúde mental), são profundamente moldados por nossos primeiros cinco anos. Ainda assim, a pesquisa pública de referência da Royal Foundation sobre a primeira infância, conduzida pela Ipsos MORI em 2020, revelou que o reconhecimento da importância dos primeiros anos é baixo.

Este relatório foi publicado para coincidir com o lançamento do Royal Foundation Center for Early Childhood. É um resumo de décadas de ciência sobre a primeira infância e pesquisas sobre por que os primeiros anos são importantes. Ao reunir este corpo de evidências, esperamos demonstrar a importância estratégica desta questão vital para todos. Assim como décadas de avanços na ciência do clima mostraram um caminho em direção a um futuro mais sustentável, essas percepções também podem demonstrar o poder da primeira infância na construção de sociedades fortes e saudáveis. Esse é o objetivo deste relatório e o pensamento estratégico subjacente do Royal Foundation Center for Early Childhood.

Este relatório também visa mostrar de forma inequívoca que, trabalhando juntos, existem oportunidades reais para todos nós – como cuidadores, profissionais, comunidades, empresas e sociedade de forma mais ampla – de priorizar os primeiros anos e mudar a forma como pensamos sobre o desenvolvimento da primeira infância . E é do nosso interesse comum fazê-lo. Fornecer o máximo de proteção possível nos primeiros anos (desde a gravidez até os cinco anos de idade) é nossa melhor oportunidade para enfrentar a crise de saúde mental de hoje e garantir nossa saúde e bem-estar a longo prazo. ‘

A conclusão do relatório é: “O momento de agir é agora. A pandemia proporciona um momento de reflexão sobre a sociedade que podemos ser. Com um foco maior na primeira infância, temos a oportunidade de construir uma sociedade mais feliz e mais mental e fisicamente mais saudáveis. Ninguém pode fingir que isso será uma “solução fácil”. Identificar onde direcionar o trabalho preventivo e de intervenção precoce pode ser difícil na prática. No entanto, graças a um enorme e crescente corpo de pesquisas em várias disciplinas, sabemos muito mais agora do que em qualquer momento no passado sobre como fazer uma diferença positiva.

De lá, Kate voltou para o Palácio de Kensington, onde se reuniu com famílias que conheceu na última década. Esses grupos de pais ajudaram a formar a compreensão da Duquesa sobre a importância de dar apoio aos pais.

Relatórios da People :

‘Ocorrendo no café do Palácio de Kensington, o bate-papo foi um lembrete comovente das pessoas que ela está tentando ajudar: pais e encarregados de educação e seus filhos pequenos. Alguns dos que ela conheceu foram aqueles que ela encontrou em vários compromissos enquanto cruzava o Reino Unido conversando com as pessoas sobre alguns dos desafios que elas enfrentam. ‘

 

Além disso, a Duquesa lançou um novo site para aumentar a conscientização sobre os primeiros anos – com foco nas oportunidades sociais e econômicas de mudança. O site servirá como um hub para a pesquisa do centro e para aqueles que trabalham na área e estão ansiosos para dar os primeiros passos para aprender mais.

Catherine usava lindo vestido azul pela marca LK Bennett, sapatos Gianvito Rossi e acessórios em ouro.

postado por Yasmin Souza e categorizado como Anúncios
18.06.2021

A Duquesa de Cambridge anunciou o próximo passo em seu trabalho com os primeiros anos : o The Royal Foundation Centre for Early Childhood , que foi lançado na sexta (18) . O centro estudará as raízes de várias questões sociais, incluindo violência e vício, e se concentrará em três áreas: promoção e encomenda de pesquisas de alta qualidade para aumentar o conhecimento e compartilhar as melhores práticas; trabalhar com pessoas de todos os setores privado, público e voluntário para colaborar em novas soluções; e desenvolver campanhas criativas para aumentar a conscientização e inspirar ações, gerando mudanças reais e positivas nos primeiros anos.

A Duquesa disse: “Trabalhando em estreita colaboração com outras pessoas, o centro espera aumentar a consciência de por que os primeiros cinco anos de vida são tão importantes para os resultados de nossa vida futura, e o que podemos fazer como uma sociedade para abraçar esta oportunidade de ouro de criar uma sociedade mais feliz, mais saudável mentalmente e mais nutridora. Trabalhando juntos, minha esperança é que possamos mudar a maneira como pensamos sobre a primeira infância e transformar vidas para as gerações futuras.

Os relatórios da BBC :

‘O centro se concentrará na pesquisa, trabalhando com pessoas nos setores privado, público e voluntário em novas soluções e fazendo campanhas para aumentar a conscientização.’

O centro, no Palácio de Kensington, será administrado pela Royal Foundation. Informações da People :

‘O centro, que inicialmente contará com meia dúzia de pessoas, visa promover e encomendar pesquisas, trabalhar com os setores público, privado e voluntário para encontrar respostas e criar campanhas criativas para aumentar a conscientização e inspirar mudanças.’

 

Juntamente com o lançamento, o centro concluiu seu relatório inaugural, ‘Big Change Starts Small‘, reunindo uma riqueza de pesquisas de ponta em um só lugar. Também estabelece “recomendações sobre como todos os aspectos da sociedade podem contribuir positivamente e fazer a diferença nesta importante questão“. Escrevendo no prefácio do relatório, Kate disse:

“Nossos primeiros cinco anos estabeleceram bases importantes para nosso futuro eu. Este período é quando aprendemos pela primeira vez a administrar nossas emoções e impulsos, a cuidar e ter empatia e, assim, a estabelecer relacionamentos saudáveis ​​conosco mesmos e com os outros.

“É um momento em que nossa experiência do mundo ao nosso redor e a maneira que molda nosso desenvolvimento podem ter um impacto vitalício em nosso futuro bem-estar físico e mental. Na verdade, o que molda nossa infância molda os adultos e os pais que nos tornamos. “

Um vídeo compartilhado pelo palácio intitulado ‘Dez anos em construção‘ inclui imagens da Duquesa da última década com legendas de Kate refletindo sobre a jornada. “Minha jornada de primeiros anos começou conhecendo pessoas reconstruindo suas vidas do vício, da falta de moradia e da ruptura familiar. Ouvindo essas experiências, eu vim a entender que a saúde mental precária e uma infância traumática moldaram suas vidas“. Kate continuou: “Eu queria fazer mais para ajudar a prevenir esses desafios sociais melhorando a saúde mental“, acrescentando que os últimos anos levaram à “ percepção de que precisamos mudar a maneira como pensamos sobre a primeira infância. E isso começa agora …

 

A notícia foi divulgada na página do Instagram dos Cambridges na semana passada, quando a Duquesa se juntou à primeira-dama, Dra. Jill Biden, para uma mesa redonda com os principais especialistas no assunto. Compartilhando que o “grande anúncio” elevaria a “importância da primeira infância e continuaria a conversa” sobre o assunto.

O evento, que teve como pano de fundo a Cúpula do G7, coincidiu com o lançamento de um artigo conjunta para a CNN de Kate e Jill: ‘ Isso é o que nossos filhos merecem. No artigo, a dupla escreveu: “Ambos acreditamos que parte dessa visão para o futuro deve incluir uma mudança fundamental na forma como nossos países abordam os primeiros anos de vida. Se nos importamos com o desempenho das crianças na escola, como elas têm sucesso suas carreiras quando forem mais velhos e sobre sua saúde mental e física ao longo da vida, então temos que nos preocupar em como estamos alimentando seus cérebros, suas experiências e relacionamentos nos primeiros anos antes da escola.

A aparição no G7 com a Dra. Jill Biden foi seguida de perto por um artigo exclusivo escrito por Camilla Tominey do Telegraph , que recebeu entrevistas com várias figuras importantes nos primeiros anos e assessores do palácio, incluindo Rebecca Priestley.

Agora uma executiva, Rebecca falou com Tominey abertamente pela primeira vez sobre aqueles primeiros dias. Relembrando uma visita a Anglesey, onde os Cambridges residiram principalmente após seu casamento, ela revelou:

“Lembro-me de ir a Anglesey, onde eles estavam morando depois do casamento, para ter uma conversa com a Duquesa sobre sua vida real.

Nesse ponto, ela tinha o mundo filantrópico a seus pés. Ela poderia ter feito qualquer coisa que quisesse na arena da caridade. Normalmente, ela já havia pensado muito nisso. O vício era uma questão na qual ela estava pensando instintivamente – mas ela também estava genuinamente interessada em entender que apoio havia e que papel isso desempenhava no quadro geral das questões sociais dominantes. “

Uma visita em 2012 à Action on Addiction fortaleceria o crescente interesse de Kate na importância dos primeiros anos da vida de uma criança.

“Foi um momento profundamente poderoso”, relembrou a Sra. Priestley. “Você chega lá com essa ideia preconcebida de que essas mulheres fizeram coisas erradas, que a culpa foi delas. Então, uma mulher começou a falar com a Duquesa sobre suas primeiras lembranças de ver agulhas no chão de sua casa.

Ela sempre pensou que o vício era uma questão mal compreendida, mas depois disso, ela ficou preocupada que havia um pré-destino sobre as pessoas afetadas – uma inevitabilidade sobre isso. Essas mulheres nasceram nele e havia muito pouca chance de fuga. “

A visita, escreve Tominey, “colocaria em prática uma sequência de eventos” que culminam hoje com Kate “aumentando sua ambição em promover a conscientização e a ação sobre o impacto que a primeira infância pode ter na sociedade em geral“.

O presidente da Royal Foundation, Lord William Hague, descreveu o “ambicioso” projeto como “igual em estatura” ao prêmio Earthshot de £ 50 milhões de William. Hague acredita que é a “plataforma central” dos esforços de Kate, acrescentando que é um “momento extremamente significativo”. O ex-líder do Partido Conservador disse ao The Telegraph: “Embora os políticos muitas vezes tenham pressa para fazer a diferença durante o tempo comparativamente curto que têm no cargo, a realeza está lá para o resto da vida”

Em um discurso sobre a importância dos primeiros anos após a pesquisa inicial, a Duquesa disse: “As pessoas costumam perguntar por que me importo tanto com os primeiros anos. Muitos acreditam erroneamente que meu interesse vem de ter meus próprios filhos. É claro que me importo muito com o início de sua vida, isso acaba por encurtar o problema. A paternidade não é um pré-requisito para entender a importância dos primeiros anos. Se esperamos que as pessoas se interessem pelos primeiros anos, quando tiverem filhos, não só chegamos tarde demais para eles, mas também subestimamos o enorme papel que os outros podem desempenhar na formação de nossos anos de formação “. Kate concluiu: “Porque eu realmente acredito, uma grande mudança começa pequena.

postado por Carolina Moreira e categorizado como Vídeos
15.06.2021

No vídeo Cancelado, da série de ligações da Duquesa de Cambridge com os finalistas do concurso Segure Firme (Hold Still), Kate conversa com Niaz Maleknia, que enviou uma foto de sua filha segurando seu documento A-level, uma prova equivalente ao vestibular prestado para entrar na universidade.

A imagem foi nomeada Cancelado, para refletir o cancelamento de aulas presenciais, bailes de finalistas, formatura e todas as atividades físicas no campo da educação.

Assista ao vídeo legendado: