postado por Amanda Gramazio e categorizado como Matérias
19.09.2020

Na segunda-feira, a Duquesa de Cambridge revelou um projeto especial: Hold Still é composto por 100 retratos tirados por 100 britânicos diferentes durante a quarentena do coronavírus no país. Eles narraram o mundano (um casal cortando o cabelo um do outro), o edificante (Tom Moore, o capitão do exército de 100 anos que arrecadou mais de 30 milhões de libras em ajuda caminhando em seu jardim) e o doloroso (“Isso foi tirada no dia mais triste de nossas vidas, quando nosso pai morreu em 22 de março de 2020 ”, começa uma entrada intitulada “coração partido”). A reação do público ao projeto foi extremamente positiva, especialmente da própria Rainha: “Foi com grande prazer que tive a oportunidade de olhar alguns dos retratos que fizeram as 100 imagens finais para o projeto de fotografia Hold Still”, ela disse em um comunicado de Balmoral.

Março de 2020 foi um período difícil para a família real, para dizer o mínimo. O Duque e a Duquesa de Sussex fizeram sua última aparição oficial e mudaram-se para os Estados Unidos. O Príncipe Charles foi diagnosticado com COVID-19. A Rainha, a matriarca da monarquia, foi para o Castelo de Windsor, quando a cidade de Londres se tornou cada vez mais perigosa para os idosos. (“Estaremos com nossos amigos novamente, estaremos com nossas famílias novamente, nos encontraremos de novo”, disse ela calmamente em um raro discurso nacional.) A família real, outrora um grupo de superestrelas globais que apertavam as mãos, de repente se encontraram como meros pares de rostos famosos separados – exceto para os Cambridges.

Então, simplesmente assim, William e Kate se tornaram as principais figuras da realeza de um país em crise. Eles fizeram uma visita socialmente distanciada aos motoristas de ambulância do Serviço Nacional de Saúde (NHS), visitaram filhos de trabalhadores essenciais, defenderam iniciativas nacionais sobre saúde mental e aplaudiram os profissionais da saúde fora da casa da família de Norfolk. E eles compartilharam retratos e mais retratos de seus filhos: a corajosa Charlotte, entregando refeições para seus vizinhos idosos; o pequeno Príncipe Louis, pintando arco-íris com os dedos; o encantador príncipe George, sorrindo em uma camiseta camuflada; todos os três brincando desordenadamente com o pai. Embora a duquesa fosse franca sobre a realidade das crianças presas: “Louis não entende o distanciamento social!” ela disse à BBC. Ela também admitiu que estudar em casa era “um desafio” e que ignorou as férias da Páscoa porque era mais fácil manter uma programação dessa forma. “Eu me senti muito malvada”, disse ela.

Isso não quer dizer que nada deu errado, em termos de publicidade, para a duquesa durante este período. No final de março, Tatler publicou uma história sobre a duquesa, alegando, entre muitas coisas, que ela estava “furiosa” com o aumento da sua carga de trabalho após a partida de Harry e Meghan. O Palácio de Kensington rebateu a publicação: “Esta história contém uma série de imprecisões e falsas representações que não foram apresentadas ao Palácio de Kensington antes da publicação”, disse um porta-voz – e buscou uma ação legal. (Em uma declaração, a Tatler manteve sua reportagem.)
Ainda assim, em uma pesquisa recente do YouGov, Kate Middleton foi classificada como o segundo membro mais popular da família real, apenas eclipsada pela própria rainha.

É pertinente mencionar que outra coisa fora do radar, mas significativa, aconteceu em abril: os Cambridges contrataram o antigo gerente de mídia social de Harry e Meghan depois que os Sussex deixaram a vida real. Enquanto outras contas reais estavam cheias de imagens licenciadas, @sussexroyal tinha sido, bem, interessante. Havia fotos sinceras de Harry e Meghan de mãos dadas no iPhone, fotos em preto e branco, cartões de citações com fontes esteticamente agradáveis. Um dia eles até postaram uma foto artística do pé de Archie ao lado de algumas flores. Por um tempo, a conta Sussexes foi a que mais cresceu no Instagram.

Com certeza, técnicas semelhantes de mídia social surgiram na conta de Cambridge, @kensingtonroyal. Lá estão William e Kate de costas para a câmera, a mão de Kate ternamente nas costas de William. Uma foto no iPhone de um copo de cerveja e um pouco de curry, para divulgar a aparição de William no Podcast That Peter Crouch. Um print de tela de um e-mail enviado pela duquesa, informalmente assinado “C”. Depois, havia a postagem viral que justapunha duas fotos do Príncipe Louis: uma, dele pintando pacificamente a dedo; o outro, espalhando a dita tinta por todo o rosto. Eles colocaram a legenda com uma frase de efeito da Internet: “Instagram vs. realidade”. O casal ganhou mais de 8.400 seguidores no Twitter naquele dia. Lentamente, mas com segurança, o casal, e transitivamente, Kate, foi compondo uma moeda incrivelmente valiosa: seguidores investidos, a versão de 2020 de súditos leais.
Com suas coroas e castelos, ser um membro da realeza é um show glamoroso. Mas isso não significa que seja fácil. A pressão pública é imensa, os tablóides são implacáveis e o direito à privacidade está por um fio. Pode ser especialmente assustador quando você não nasceu na loucura inata: a princesa Diana admitiu que se sentiu despreparada para lidar com o repentino holofote que veio com o príncipe Charles.

A Duquesa de Sussex, cercada pela atenção negativa da mídia, talvez sabiamente tomou a decisão conjunta com seu marido de que a vida com título não valia a pena. Ainda com reserva polida, Kate Middleton marcha em saltos L.K Bennett. “Kate entende o que se espera que ela faça”, diz a historiadora real Sally Bedell Smith. “Ela entende que o compromisso dela é para toda a vida.”
Bedell também aponta que a duquesa descobriu como tornar o quase impossível, possível: “Ela também tem uma habilidade natural de combinar acessibilidade e dignidade com uma mística real que protege sua privacidade – uma linha difícil de navegar”, diz Smith. Por exemplo, quando ela compartilhou uma série de fotos de seus filhos nas redes sociais, ela foi a fotógrafa por trás das fotos. Cada legenda era composta de texto cuidadosamente redigido. No final do dia, Kate controlou a narrativa.

Em uma entrevista reveladora de 1995 com a BBC, o entrevistador Martin Bashir perguntou à princesa Diana como ela lidava com seu recém-descoberto status real. “Era solitário, mas também era uma situação em que você não podia se permitir sentir pena de si mesmo”, disse ela. “Você tinha que afundar ou nadar.” Nove anos depois, a duquesa de Cambridge está nadando forte.

 

Fonte: Vogue

postado por Yasmin Souza e categorizado como Matérias
18.09.2020

Há mais de quatro meses, a Duquesa de Cambridge lançou Hold Still , um projeto de fotografia em colaboração com seu patrocínio, a  National Portrait Gallery  para refletir o senso de comunidade, atos de bravura e bondade em meio à pandemia do COVID-19.

Foi relatado que a Duquesa estava ansiosa para se concentrar na “história humana da quarentena” por meio de três temas:  Cuidadores e Heróis, Seu Novo Normal e Atos de Gentileza. Kate e seus colegas jurados tiveram a difícil tarefa de selecionar 100 imagens finais de quase 32.000 inscrições para mostrar em uma exibição digital.

As imagens com curadoria foram reveladas, abrangendo os momentos de ternura, frustrações, momentos de alegria e tristeza, coragem e senso de comunidade que todos nós experimentamos e vimos nos últimos seis meses.

Para marcar o lançamento, A Rainha Elizabeth divulgou uma mensagem incrivelmente calorosa de apoio à exposição. A Rainha escreveu: “Foi com grande prazer que tive a oportunidade de olhar alguns dos retratos que chegaram aos 100 final do projeto de fotografia Hold Still. A Duquesa de Cambridge e eu ficamos inspirados ao ver como as fotos capturaram a resiliência do povo britânico em um momento tão desafiador “.

Fiquei muito impressionada com a participação das pessoas e também com a qualidade das imagens, que são extraordinárias“, disse a Duquesa de Cambridge em um comunicado. “As histórias por trás destas imagens foram muito comoventes.

Um dos registros escolhidos por Kate é o que mostra o nascimento do primeiro filho do casal Ali e Leigh Harris. A nova vida chegou em meio a pandemia e, por medidas de segurança, o primeiro beijo (The First Kiss) entre mãe e filho foi feito sob uma proteção plástica dentro do hospital.

‘The First Kiss’, obra de Ali e Leigh Harris de Lincoln mostra o nascimento do primeiro filho do casal dando o primeiro beijo na mãe por uma proteção plástica para evitar a infecção pelo novo coronavírus — Foto: Reproducão/Ali e Leigh Harris/National Portrait Gallery

A exposição está agora no no site da National Portrait Gallery . É interessante, pois muitas vezes em exposições, uma imagem em particular vai se destacar de alguma forma. Com Hold Still, cada um captura uma emoção que ressoa profundamente.

postado por Yasmin Souza e categorizado como Matérias
17.09.2020

Artigo escrito pelo jornalista Jonathan Reed e postado na The Rumble Online

O Anna Freud Centre anuncia que sua Iniciativa de Escolas Mentalmente Saudáveis vai para todo o Reino Unido, e o impacto da Duquesa de Cambridge continua a crescer.

A iniciativa Mentally Healthy Schools (Escolas Mentalmente Saudáveis ) da Duquesa de Cambridge se espalhou por todo o Reino Unido! O Centro Nacional Anna Freud para Crianças e Famílias revelou o grande marco para corresponder com a maioria das crianças retornando à escola. A iniciativa oferece uma abordagem para toda a escola, incluindo recursos, currículos e ferramentas para ajudar a desenvolver um etos e uma cultura positivos – onde todos sentem que pertencem.

A Duquesa de Cambridge, que é patrona da prestigiosa instituição de caridade, lançou Mentally Healthy Schools em 2018, na esperança de apoiar crianças que lutam com seu bem-estar mental na escola. Na época, ela prometeu: “O objetivo final é que nenhum professor de escola primária, em qualquer lugar do país, no futuro tenha que se perguntar a quem se dirigir quando se trata do bem-estar das crianças sob seus cuidados”.

Esse objetivo que ela, juntamente com a campanha Heads Together da The Royal Foundation, almejou foi alcançado, e devido ao sucesso impressionante em todas as escolas na Inglaterra; O Anna Freud Centre já distribuiu os recursos cobiçados pela Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.

Os recursos forneceram uma tábua de salvação na educação de professores e pais sobre a melhor forma de lidar com os problemas de saúde mental enfrentados por seus filhos. “Tem mudado a vida das crianças, especialmente para as crianças”, diz um professor da Escola Primária Colton em Leeds, que tem usado a iniciativa Mentally Healthy Schools por 6 meses. “O desenvolvimento pessoal e social tem sido extraordinário, e o sentimento geral dentro da sala de aula é muito mais agradável, tanto para o professor quanto para o aluno.

Também houve elogios à própria Duquesa:“Ouvir como ela está envolvida com os recursos e a configuração geral é incrível. Amamos Kate, e seu compromisso com os filhos e os pais é realmente necessário, agora mais do que nunca.

Kate durante o lançamento do programa em 2018

Catherine fez da saúde mental das crianças seu foco principal ao longo de seu tempo como membro da Família Real e consistentemente reuniu os melhores especialistas na área para trabalharem juntos para fornecer o melhor cuidado possível. Sua dedicação levou muitos especialistas a descrevê-la como “a figura pública mais importante em saúde mental de hoje”.

Desde a primeira vez que liderou a campanha Heads Together – a ideia era dela há muito tempo – o trabalho da Duquesa viu um aumento exponencial nas conversas sobre saúde mental. Uma pesquisa conduzida pela instituição de caridade Mentally Together viu a Duquesa de Cambridge listada como a maior influência internacional quando se trata de discutir saúde mental. 44% dos entrevistados escolheram a realeza como sua primeira escolha, seguida pelo Príncipe William com 30%, citando seu documentário comovente sobre a saúde mental dos homens como um fator. Lady Gaga ficou em 3º com 24%, com Ross Edgely – um explorador extremo britânico – chegando em 4º com 15%.

A mesma pesquisa também descobriu que as conversas gerais sobre saúde mental infantil aumentaram 48% – o maior aumento já feito no Reino Unido – com a sensação geral de que o envolvimento da Duquesa de Cambridge no campo teve enormes benefícios para os pais se sentirem ouvidos.

É óbvio que o trabalho que a Duquesa está fazendo tem enormes ramificações positivas na saúde mental, especialmente nas crianças”, disse um pesquisador da Survation – a empresa que realizou a pesquisa Mentally Together . “Os números falam por si e fornecem uma ideia de como os métodos de trabalho de Kate funcionam de maneira consistente. Olhando para esses números, a Duquesa de Cambridge é certamente a pessoa que você deseja ter no o seu time.

A Duquesa não mostra sinais de desaceleração tão cedo. Espera -se que os resultados há muito esperados de sua pesquisa das 5 Big Questions sejam divulgados no devido tempo, depois de enfrentar um retrocesso devido à pandemia. Os resultados ajudarão a planejar a trajetória de seu futuro trabalho, dentro e fora da saúde mental.

Independentemente do que eles revelem, é quase certo que o impacto de Catherine na saúde mental continuará a inspirar mudanças.

Para obter mais informações sobre Mentally Healthy Schools , visite o site deles aqui.

postado por Yasmin Souza e categorizado como Matérias
28.08.2020

A Duquesa de Cambridge escreveu uma carta para um menino de cinco anos com próteses que caminhou dez quilômetros em 30 dias e arrecadou £ 1 milhão (cerca de 6 milhões de reias) para o hospital que salvou sua vida – após ser inspirado pelo Capitão Tom Moore.

Levando para o Instagram , o relato da jornada de Tony Hudgell compartilhou uma carta escrita pela Duquesa de Cambridge com a seguinte legenda: “Estamos todos super entusiasmados porque Bear recebeu uma carta especial de Sua Alteza Real a Duquesa de Cambridge . Absolutamente um tesouro.

Na carta, a Duquesa parabenizou o jovem, de West Malling, Kent, por seus esforços ‘incríveis‘ de arrecadação de fundos – acrescentando que sua conquista foi ‘extremamente apreciada’.

Gostaria de lhe enviar meus parabéns por seus esforços incríveis de arrecadação de fundos no mês passado para o Hospital Infantil Evelina London 

Foi maravilhoso ouvir como você se inspirou na história do capitão Sir Tom Moore para fazer sua própria caminhada. Estou muito impressionado por você ter continuado mesmo depois de atingir sua meta de 10 km!

Sei que seus esforços foram imensamente apreciados por Eveline, e estamos todos muito orgulhosos do que você conquistou. ‘

Espero que você consiga ter um descanso muito merecido antes de partir para sua próxima aventura – seja ela qual for!

Catherine. ‘ 

Tony Hudgell teve que amputar ambas as pernas em 2017 em consequência do abuso sofrido nas mãos de seus pais biológicos.

Ele começou a arrecadar £ 500 para o hospital que salvou sua vida caminhando 10 km em 30 dias.

Mas seus esforços incríveis capturaram o coração de dezenas de milhares de pessoas, com a incrível quantia de £ 1.073.121 arrecadada para o Evelina London Children’s Hospital em apenas um mês.

Tony teve que reaprender a andar com suas novas pernas protéticas, mas estava determinado a seguir os passos de seu herói, o Capitão Tom Moore.

Ele abraçou seus pais adotivos Paula e Mark Hudgell enquanto cruzava a linha de chegada em sua cidade natal, West Malling, em Kent, em 30 de junho, após completar seu desafio.

Eles se juntaram a amigos, familiares e funcionários do hospital para comemorar a conquista de Tony.

Artigo escrito pela jornalista Chloe Morgan e postado na The Daily Mail

postado por Yasmin Souza e categorizado como Eventos
06.08.2020

O Duque e a Duquesa de Cambridge visitaram o País de Gales nessa quarta-feira (05). O itinerário foi planejado após a reabertura de várias empresas no País de Gales, já que as medidas de bloqueio começaram a diminuir. Eles também tiveram a oportunidade de conhecer pessoalmente um grupo da sua chamada de Zoom mais divertida dos últimos meses.

A primeira parada foi o resort à beira-mar Barry Island. No Reino Unido, as pessoas estão sendo instadas a optar por ficar no próprio país e a apoiar a economia local. Os Cambridges desfrutaram de uma pausa no final de julho na idílica ilha Tresco do Ducado da Cornualha. A visita foi organizada para apoiar o setor de turismo e compartilhar a mensagem “Estamos abertos!

O Palácio de Kensington disse: “Suas Altezas Reais ouviram falar do impacto que o fechamento teve sobre os negócios durante um período tipicamente movimentado do resort à beira-mar, que atraiu 424.000 visitantes em 2019, e as medidas que eles adotaram para permitir que eles reabrissem de forma segura.”

William e Kate visitaram o Centro de Diversões e Lazer da Ilha e conheceram proprietários e funcionários antes da abertura oficial do fliperama. Eles entraram no espírito dos jogos oferecidos enquanto tentavam ganhar prêmios para George, Charlotte e Louis!

Eles também se juntaram a fornecedores de alguns dos outros negócios baseados no passeio de Barry no Marco’s Café. De lá, eles visitaram cabanas de praia no extremo leste do passeio, que foram instaladas como parte do projeto de regeneração de £ 6 milhões do Conselho Vale de Glamorgan, em Barry. Abaixo, um vídeo da visita. O Palácio observa: “O projeto também viu a restauração do passeio e do abrigo, e a instalação de novos espaços públicos de arte e entretenimento, uma parede de escalada e um recurso aquático“.

De lá, eles viajaram para Shire Hall Care Home, em Cardiff. Eles ampliaram o zoom para uma sessão de bingo com residentes e funcionários em maio.

Mais  do  correio :

“Apresentado a Joan Drew-Smith, 87 anos, que chegou às manchetes em maio quando disse que o jogo de bingo real  não era tão bom quanto deveria ter sido “, disse o duque: ‘Olá Joan, você se lembra que fizemos o bingo? contigo? Você disse que não éramos muito bons!
“Sim”, ela respondeu. “Você fez um maldito trabalho.”

O Duque, que vestia uma jaqueta de tecido azul, disse a Joan: ‘Temos que usar máscaras por causa do vírus, mas às vezes é difícil ouvir quando você não consegue ver a boca de alguém’.

“Essa é sua assistente?” Joan perguntou, apontando para Kate. “Bem, eu sou a assistente dele”, riu Kate, colocando a mão no ombro do marido. “Estou  sendo há muito tempo!”

A reunião ocorreu em uma marquise preparada para a equipe, quando os céus se abriram. ‘Cronometramos certo!’ disse o Duque, que mais tarde disse à equipe: ‘Eu amo Joan, ela é brilhante. Se ao menos todos fossem tão honestos quanto ela.

O duque e a duquesa sentaram-se com famílias e cuidadores para ouvir sobre o impacto da pandemia. Tem sido particularmente difícil para aqueles em ambientes de atendimento domiciliar, dadas as limitações nos últimos cinco meses. Tem sido especialmente desafiador para os entes queridos não poderem visitar.

Mais do Mail:

William e Kate conheceram Pamela Davies, 82, e sua filha Sally, no bar ao ar livre, onde ouviram como mantiveram contato enquanto não podiam se ver pessoalmente no início do bloqueio.

Sally disse a eles: ‘Nós apenas tivemos que nos adaptar e fazer tudo por telefone ou videochamadas’. Mãe e filha também usaram o Rels App, um aplicativo desenvolvido especialmente para a Hallmark Care Homes, que permite que residentes e parentes enviem fotos, vídeos, músicas e memórias, ajudando a unir famílias quando não podem visitar a casa.

Como estão as crianças? Pamela perguntou. “Eles estão muito bem, obrigado”, disse Kate. “Eles ficaram muito chateados por não terem estado aqui conosco.”


O casal estava acompanhado pela nova secretária particular de Kate, Hannah Cockburn-Logie. Durante uma carreira de vinte anos, ela trabalhou extensivamente no escritório de Relações Exteriores e da Commonwealth na Índia, Bélgica e Eslovênia. Em 2017, Cockburn-Logie recebeu uma Ordem do Império Britânico (OBE) em reconhecimento por seus serviços ao relacionamento entre o Reino Unido e a Índia.

Kate usava seu vestido floral Emilia Wickstead, bolsa Mulberry, sapatos Castaner, seu colar Daniella Draper e brincos de ouro.

postado por Yasmin Souza e categorizado como Eventos
05.08.2020

A Duquesa de Cambridge apresentou um projeto fantástico e muito necessário durante uma visita ao Baby Basics em Sheffield, nessa terça-feira(04). Os efeitos da pandemia afetaram severamente metade do ano de eventos de captação de recursos para instituições de caridade que dependem fortemente do apoio público. Tem sido particularmente desafiador para os Baby Banks, que dependem de pessoas que fazem doações pessoalmente. A Duquesa revelou que ficou “emocionada” pelas histórias de famílias que ouviu durante um visita particular a uma das filiais da Baby Basics em Norfolk e estava determinada a ajudar com sua situação. Kate trouxe dezenove marcas britânicas líderes a bordo para doar mais de 10.000 itens para mais de 40 bancos de bebês em todo o Reino Unido.

A Duquesa disse: “Nos últimos meses, ouvi de famílias que foram apoiadas por bancos de bebês nos momentos mais difíceis e fiquei profundamente comovido com suas histórias. Ter um lugar para recorrer é importante para todas as famílias, e os bancos de bebês trabalham todos os dias, em todo o país, para fornecer ajuda prática, imediata, tangível e prática aos pais e responsáveis quando eles mais precisam.Os bancos de bebês são dirigidos por voluntários incríveis, demonstrando o poder do espírito comunitário em apoiar as famílias e se unindo para criar a próxima geração. Graças à generosidade das empresas que participam dessa iniciativa, os bancos de bebês em todo o Reino Unido poderão apoiar ainda mais famílias nesse período particularmente desafiador “.

Mais da revista Hello!Olá! relatórios:

“Quando ela descarregou paletes e desempacotou as primeiras entregas no centro de distribuição temporária da instituição, ela disse aos voluntários:” Isso pode ser muito emocional. Lembro-me de algumas das famílias que conheci de King’s Lynn e fui para casa e literalmente chorei, suas histórias eram tão emocionantes. As lutas pelas quais passaram, a coragem que demonstraram … em circunstâncias extraordinárias. Ajudando suas famílias em momentos extraordinários “.

É a primeira vez que vimos a Duquesa usando uma máscara facial para um compromisso público. Está de acordo com as alterações recentes em relação às diretrizes.

Marcas bem conhecidas que doam roupas, roupas de cama e artigos de higiene são  John Lewis, the White Company, Tesco, Sainsburys, Trotters, Matalan, DHL, Frugi, Kokoso, Kit and Kan, Marks & Spencer, Mamas and Papas, Boden, Bramley, Bloom and Blossom, My Little Coco and Childs Farm. Three Baby Banks – Little Village, Baby Basics e AberNecessities, na Escócia  – foram escolhidos para se beneficiar da iniciativa.

Mais relatórios do Standard :

Kate falou longamente sobre qual seria o impacto de Covid, principalmente para as crianças.

“É difícil, com certeza, mas há muito medo de se preocupar quando a licença termina e o que isso significa para as famílias”, disse Ross.

“Mas um dos pontos positivos disso é a força das comunidades em todo o Reino Unido e das pessoas que desejam ajudar, se voluntariar e desejar se sustentar. Organizações como nós, o que colher e isso mantém o máximo possível. ”
“Foi maravilhoso durante o confinamento, não é ‘, disse a duquesa,’ sobre a maneira como todos estão ocupados em se tricotar e, na verdade, são esses pequenos atos de voluntariado que todos podem contribuir para que façam essa diferença. Esse sistema de apoio entre gerações tem sido incrível. Saber que você pode fazer uma diferença tão grande para outra família é maravilhoso. ”


Durante conversas com famílias e representantes da instituição, Kate ouviu falar sobre o valor da “moeda da bondade” da fundadora da Little Village, Sophia Parker. Kate respondeu: “Trata-se de encontrar novas maneiras de ainda oferecer às pessoas o apoio que elas precisam desesperadamente“.

Kate ouviu uma história particularmente emocionante de uma família.

Ali Wartty e Sahara Sra. Hamawandy, ambas com 47 anos, que têm trigêmeos animados San, Shan e Laveen, com um ano de idade. A família veio do Reino Unido do Iraque em busca de asilo e foi autorizada a permanecer, mas sem acesso a fundos públicos.

Wartty, que trabalha por conta própria, conseguiu comprar um apartamento de um quarto no 12º andar do Sheffield Council, mas o casal – que foi informado inicialmente de que estavam tendo gêmeos, mas descobriu seus trigêmeos em sua verificação de 20 semanas – lutaram financeiramente, emocionalmente e praticamente com três crianças pequenas.

‘Oi, todos eles, é claro que são trigêmeos! exclamou Kate. “Puxa, eles estão todos muito bem e lamentam interferir no seu tempo com a família.” Numa conversa emocionada, a sra. Hamawandy contou a Kate como ela lutara para lidar com isso. “Eu estava morando no 12º andar de um prédio de apartamentos e tentando lidar com os três”, explicou ela.

“Deve ter sido tão estressante”, simpatizou Kate. – Foi quando você procurou a ajuda Baby Basics? É o fato de que alguém falou com você e alguém ouviu você, foi isso que fez a diferença? ”


A Duquesa conversou com as mães apoiadas pelas instituições de caridade via Zoom.

Cat Ross, CEO da Baby Basics UK, disse: “Estamos entusiasmados por fazer parte dessa incrível iniciativa da Duquesa de Cambridge. Ter a oportunidade de destacar a importância dos bancos de bebê e o incrível serviço que os centros básicos de bebê em todo o Reino Unido Nunca fomos tão importantes quanto no momento em que estamos no meio de uma crise nacional. Muitas famílias no Reino Unido precisarão do apoio de um Baby Bank, algumas pela primeira vez, e estamos comprometidos em fazer isso. tudo o que podemos para apoiá-los de uma maneira que restaure a dignidade e valorize os pais e seus filhos.Ter o apoio e doações de tantas marcas incríveis facilita nosso trabalho um pouco e significa que podemos continuar a garantir que possamos fornecer o que é necessário. necessário para cada referência que recebermos “.

Ele vem como beneficiário Little Village compartilhou os resultados de uma pesquisa sobre as dramáticas consequências da pandemia em famílias e bancos de bebês. A instituição de caridade encontrada em 9 de cada 10 bancos de bebês do Reino Unido diz que crianças que vivem na pobreza ficam sem itens essenciais como fraldas durante a crise. A pobreza infantil foi projetada para aumentar antes da pandemia, e acreditamos que a crise está piorando as coisas. estavam à beira de lidar antes do surto agora estão lutando ainda mais devido a questões como perda de emprego, doenças e responsabilidades de cuidar “.

O Palácio de Kensington também compartilhou fotos da Duquesa de uma visita particular que ela fez no início do verão a Baby Basics em West Norfolk, com sede em Dersingham, onde se juntou à equipe para fazer as cestas. Durante esta e as visitas subsequentes, ela se reuniu com famílias que revelaram a linha de vida oferecida pela instituição de caridade e, assim, nasceu a ideia de fazer com que um grande número de varejistas a bordo doasse. Durante a visita particular Kate usava um vestido verde da marca Boden, sua faixa de veludo Lele Sadoughi e seu tênis Superga.

Para a entrega das arrecadações Catherine repetiu seu vestido branco Suzannah inspirado na década de 1940, sapatos Tabitha Simmon e seu pingente Daniella Draper.