postado por Karla Fernandes e categorizado como Eventos
07.10.2021

Nessa terça –feira, a Duquesa de Cambrige, visitou a sede da UCL – University College London para início de uma nova pesquisa referente ao seu projeto de Early Years. A nova pesquisa acompanhará o desenvolvimento de crianças nascidas em 2021, durante os próximos cinco anos, e investigará o efeito que o ambiente doméstico e comunitário tem nas crianças durante primeira infância e as circunstâncias sociais e econômicas de suas famílias.

Para a visita, Kate reciclou um vestido da Zara, que já usou em janeiro de 2020, combinado com sapatos Hugo Boss de ponta cinza, que ela usou pela primeira vez em um evento no Museu de História Natural de Londres em 2016. Para finalizar, seus brincos Mappin & Webb, Kate também usou uma máscara facial preta lisa ao entrar no prédio de acordo com a política da UCL, que estabelece que todos os funcionários, alunos e visitantes devem usar coberturas faciais enquanto estiverem dentro das áreas internas do campus.

A Duquesa se encontrou com os professores Pasco Fearon e Alissa Goodman no Centro de Estudos Longitudinais da universidade para conversas sobre a pesquisa. Ela contou aos pesquisadores como notou o impacto das questões sociais mais perto de casa, depois de olhar para trás em quatro gerações de sua própria árvore genealógica.

Goodman, professora de economia e diretora do Centro de Estudos Longitudinais da UCL, disse: ‘A conversa foi sobre como você pode ver grandes mudanças na sociedade e o quanto isso afetou as experiências de diferentes gerações.’

Kate também viu material de arquivo de pesquisas sobre a primeira infância que remonta à década de 1940, incluindo um “questionário de nascimento” dado às novas mães em 1958.

– Tivemos respostas para perguntas sobre quem cuidou do marido enquanto a mulher foi para o hospital. – disse Goodman.

– Oh, era diferente! – Exclamou Kate, cujo marido, o príncipe William, esteve presente no nascimento de cada um de seus três filhos.

A duquesa de Cambridge estava animada conhecer a biblioteca do Centro de Estudos Longitudinais para se encontrar com os principais pesquisadores dos primeiros anos e aprender mais sobre seu novo estudo que acompanhará o desenvolvimento crianças na Inglaterra dos nove meses aos cinco anos.

Os pesquisadores começarão a recrutar até 8.000 famílias em janeiro de 2022 para bebês nascidos em abril, maio e junho de 2021.

Ao longo de sua vida na realeza, a duquesa se concentrou em como as dificuldades na vida adulta, incluindo vício, desagregação familiar, problemas de saúde mental, suicídio e falta de moradia, podem ser atribuídas às experiências da primeira infância de alguém. Em junho, ela lançou o Centro Real da Fundação para a Primeira Infância, que ela espera destacar como as experiências de uma criança moldam o cérebro em desenvolvimento.

Em sua conta oficial no instagram, a Duquesa disse:

“Nossa primeira infância molda nossa vida adulta e saber mais sobre os impactos neste momento crítico é fundamental para compreender o que nós, como sociedade, podemos fazer para melhorar nossa saúde e felicidade futuras.

O estudo ‘Children of the 2020s’ da UCL ilustrará a importância dos primeiros cinco anos e fornecerá percepções sobre os aspectos mais críticos da primeira infância, bem como os fatores que apoiam ou impedem resultados positivos ao longo da vida.

  1. Estou empenhado em apoiar pesquisas mais aprofundadas nesta área vital e estou muito satisfeito por conhecer todos aqueles por trás do estudo nesta fase inicial.”

relacionado
20.10.2021
relacionado
18.10.2021
relacionado
14.10.2021
relacionado
29.09.2021
comente a postagem!