postado por Carolina Moreira e categorizado como Matérias
12.10.2020

A Duquesa de Cambridge é membro da Família Real há quase 10 anos e, nesse tempo, nós a vimos crescer de uma nova princesa bastante tranquila para uma parte confiante e importante da Firma.

Ela agora é uma profissional completa quando se trata de compromissos públicos, e seus discursos estão cada vez mais fortes.

Embora tenhamos visto as mudanças em sua personalidade pública, aqueles que trabalham perto dela também viram como ela cresceu e se adaptou a portas fechadas.

Tracy Rennie é a vice-presidente-executiva e diretora de atendimento do East Anglia Children Hospices, do qual Kate é patrona desde 2012.

Ela era muito nova na família quando assumiu o papel, e isso tem sido uma parte fundamental de sua jornada real – incluindo seu discurso de estreia.

Mas Tracy afirma que enquanto Kate parecia nervosa com seu papel em público, é uma história muito diferente nos bastidores.

Tracy Rennie e a Duquesa de Cambridge

Falando ao podcast real do Mirror, Pod Save the Queen, ela disse:

“Da minha perspectiva, fui uma das poucas pessoas sortudas que a conheci em várias ocasiões devido à natureza do meu papel.

“Tem sido interessante porque, em particular, ela sempre se mostrou extremamente confiante e carinhosa e conseguia falar com você com muita facilidade. Você se sentia muito confortável com ela.

“Mas vê-la crescer publicamente, então pensando naquele primeiro discurso, na frente do mundo, foi simplesmente fenomenal.

“Ela foi brilhante.

“Recentemente, ela abriu nosso hospital Nook, em novembro do ano passado. A confiança pública agora brilha, mas a confiança pessoal e a maneira como ela é com as pessoas tem sido incrível desde o primeiro dia.”

Kate visitou a instituição de caridade pela primeira vez em novembro de 2011, apenas alguns meses após seu casamento real, para saber mais sobre o trabalho deles, e a equipe ficou completamente chocada quando recebeu uma ligação no dia seguinte dizendo que ela queria ser sua patrona.

Tracy explica: “Recebi um telefonema enquanto almoçava de um colega que trabalha no Palácio de St James apenas para dizer que a Duquesa de Cambridge gostaria de visitar o hospital e se isso seria possível. Depois que eu parei de engasgar com o meu almoço, eu disse ‘oh caramba, sim, isso seria brilhante’.”

“Naquela altura, foi realmente emocionante. Essa empolgação continuou porque desde aqueles primeiros contatos com ela, acabamos por ter uma ótima experiência com ela sendo nossa patrona real por todos os tipos de razões diferentes. É emocionante e maravilhoso para as famílias também.”

Após a primeira visita, eles celebraram um dia de sucesso e ficaram surpresos quando receberam um telefonema do Palácio.

“Nosso primeiro pensamento foi oh não, o que fizemos de errado?”, diz Tracy. “A segunda parte é que ela gostaria de se tornar a patrona de nossa instituição de caridade. Nós ficamos completamente maravilhados, porque realmente não tínhamos ideia.”

Olhando para trás, para o primeiro discurso, que ela fez ao abrir oficialmente o Hospital Treehouse da instituição de caridade em Ipswich, Tracy disse: “Isso criou interesse global. Desde então, ela era alguém incrivelmente atenciosa, compassiva e amigável, pé no chão. Ela se conectou muito bem com a equipe, os voluntários e as famílias que conheceu. Tem sido muito emocionante desde o início.”

Kate em visita ao hospital em 2012

Como patrona, Kate aumenta a conscientização sobre o trabalho vital do EACH através de suas visitas públicas.

Tracy explica: “Ajuda as pessoas a entender por que serviços como os nossos são necessários. Muita gente não sabe que existe hospital infantil, acham que o atendimento é do sistema público de saúde e não é. Ter alguém com um perfil tão alto que pode falar com tanta confiança sobre por que as famílias precisam de apoio e qual é o nosso papel é fenomenal.”

Kate também aumentou a conscientização sobre os cuidados paliativos infantis durante suas viagens reais, conectando a instituição de caridade com outros hospitais ao redor do mundo onde quer que ela possa.

Isso significa que eles podem trabalhar juntos, compartilhando habilidades e ideias para ajudar no cuidado geral das crianças.

Mas ela também passa o tempo conhecendo as famílias aos cuidados dos hospitais, bem como a equipe por trás delas.

A Duquesa em visita a uma das unidades do hospital em Norfolk em 2017


Tracy diz: “Nunca subestimamos o impacto que ela tem quando conversa a família e também quando fala com funcionários e voluntários. Ela realmente reconhece como as pessoas trabalham duro e também o estresse e as tensões emocionais dos voluntários que trabalham com a instituição de caridade.”

Além das visitas públicas que vemos, Kate realiza uma série de compromissos privados onde tem uma ideia melhor de como as coisas funcionam no dia-a-dia, sem todas as multidões e fotógrafos.

Tracy explica: “Isso dá a eles uma oportunidade maior de passar um tempo mais relaxado, menos pressionado, para realmente entender o que fazemos. É sempre mais desafiador quando temos a mídia envolvida. Temos que ter certeza de que acertamos tudo e é sempre muito rigoroso.”

“Está tudo bem em uma visita privada se as coisas ultrapassarem um pouco mais. Mas, para ser justo, mesmo nas visitas públicas, ela absolutamente não encurtará seu tempo com a família se estiver no meio de uma conversa. Ela tem um equilíbrio muito bom sobre isso.”

Kate também organizou almoços para os voluntários em hotéis elegantes de Londres para agradecê-los por seu trabalho árduo e dedicação.

Tracy se lembra de uma visita em particular, quando uma garotinha a viu passando e decidiu que queria brincar.

Ela diz: “Ela não tem medo de rir, ela está preparada para se divertir. [A menina] não percebeu quem ela era, ela apenas viu uma adorável mulher com cabelo comprido – esta menina gosta de cabelo comprido – ela correu até ela, agarrou sua mão e a levou para a sala sensorial e foi isto.”

“A Duquesa tirou os saltos e simplesmente entrou na sala e começou a brincar. Para mim, foi uma coisa realmente adorável que vocês não vão ver na arena pública. Isso foi realmente especial.”

Em outra ocasião, Kate estava conversando com outra menina e começou a fazer tranças em seu cabelo.

Ela disse: “Acho que saiu um pouco da mãe dela. Ela não tem medo de se deitar no chão e brincar com os brinquedos. Vemos o lado lúdico dela e o lado materno dela. Você pode ver que ela realmente gosta de estar com crianças.”

“O que me impressionou é que não eram apenas com as crianças que eram plenamente capazes. Com as crianças com algumas deficiências de comunicação realmente profundas, ela estava igualmente confiante.”

Outra coisa que sempre se destaca para Tracy é sua capacidade de se lembrar das pessoas que encontra e com quem conversa.

Ela explica: “Para sua primeira visita ao hospital de Cambridge, temos uma chef maravilhosa chamada Julie, que faz os mais maravilhosos pastéis dinamarqueses. Kate foi até ela e agradeceu e elas conversaram.”

“Então, quando ela veio para abrir a Treehouse, a mesmo chef veio para Ipswich para ajudar a equipe naquele dia. [Kate] a reconheceu da visita anterior, e foi até lá e disse olá. Ela se lembrou. Então a mesma chef estava trabalhando no Nook para a inauguração em novembro. Ela a viu e a reconheceu novamente.”

“Havia algo para mim nisso, que é realmente especial, e para aquela pessoa sendo lembrada. Ela conhece milhares e milhares de pessoas, não é, então apenas lembrar disso foi incrível. Houve tantas coisas que me impressionaram.”

Mas, acima de tudo, Kate tem uma habilidade incrível de falar e confortar pessoas que estão passando por momentos inimaginavelmente difíceis.

Em uma ocasião, ela estava visitando um hospital onde estava hospedada uma família em luto que perdera seus filhos poucos dias antes.

Tracy disse: “Para alguém entrar naquela sala, para falar com pessoas que ainda estavam obviamente muito chocadas e com dor era muito raro, eles estavam muito chorosos, a maneira como ela se aproximou e falou com eles, e o conforto que ela ofereceu em suas palavras e compreensão.”

“Havia um pai lá e ela conseguiu se conectar com ele, falando sobre a importância de cuidar dos pais e da saúde mental. No final, eles estavam rindo um pouco, mas na verdade foi apropriado e adorável. Eu tenho tantas memórias, mas são memórias que eu fico: ‘uau’.”

“No meu trabalho, faço isso o tempo todo, é para isso que fui treinada, mas para alguém ser capaz de ser assim com todos os tipos de pessoas e ir tão bem – ela parece ser muito boa em tudo ela tenta fazer.”

Kate também ofereceu apoio durante a pandemia do coronavírus.

Kate na abertura do The Nook em 2019

Como todas as instituições de caridade, sua arrecadação de fundos foi atingida. Da noite para o dia, eles tiveram que cancelar todos os eventos e fechar suas lojas.

Mas o outro impacto que eles tiveram que enfrentar foi a interrupção do atendimento face a face.

“Com toda a razão, as famílias realmente protegeram seus filhos – o que é incrível. Nenhuma das nossas crianças morreu de Covid, o que é inacreditável considerando o quão vulneráveis são, e isso é por conta das famílias.”

“Tivemos que virar um hospital virtual da noite para o dia. Ainda prestamos cuidado para o fim da vida, que é presencial. Temos prestado atendimento em caso de crises face a face, mas todo o resto está online, então realmente tivemos que nos familiarizar com o uso da tecnologia muito rapidamente.”

“Como todo mundo, aprendemos a usar o Zoom, o Teams e tudo mais. Tem havido alguns benefícios para isso, mas para as famílias agora, quatro meses depois de protegidas, [elas] estão exaustas.”

“Estamos vendo um número crescente de pedidos de descanso, o que chamamos de atendimento em crise. Ela [Kate] gosta de saber o que está acontecendo, que coisas interessantes estão acontecendo e se estamos tendo algum desafio.”

Kate levou novas plantas para o The Nook durante a pandemia

No início da pandemia, Kate contatou a instituição de caridade para perguntar se ela poderia escrever para funcionários e voluntários.

“Ela reconheceu como pode ser difícil mudar nossa maneira de trabalhar durante a Covid. Foi ótimo receber aquela carta. Ela a iniciou, não perguntamos e isso foi muito motivador. As pessoas ficaram muito satisfeitas por ela estar pensando em nós.”

Kate também conseguiu fazer sua primeira visita pós-isolamento à instituição de caridade durante a Semana de Conscientização do Hospital.

Ela apareceu no The Nook para conversar com funcionários e familiares sobre como eles se adaptaram e também ajudou com um pouco de jardinagem.

 

Fonte: Mirror

relacionado
04.10.2020
relacionado
27.09.2020
relacionado
26.09.2020
relacionado
19.09.2020
comente a postagem!