'Matérias' archive



postado por Amanda Gramazio e categorizado como Discursos, Eventos, Matérias, Viagens
04.11.2021

A Duquesa de Cambridge estava com seu famoso anel de noivado quando sujou as mãos com um grupo de escoteiros durante uma visita a Glasgow na última segunda-feira, 01 de novembro. Acompanhada por seu marido, o príncipe William, no primeiro compromisso desde que chegaram à Escócia para a conferência COP26. O casal real, visitou o Alexandra Park Sports Hub em Dennistoun para se encontrar com escoteiros e aprender mais sobre a campanha #PromiseToThePlanet do grupo.

A Duquesa apareceu de bom humor durante o compromisso ao ar livre, participando de uma das atividades propostas bolas de terra cheia de sementes em um banco gramado com as crianças e marido.
Vestindo jeans preto, uma gola pólo preta, um gilet verde cáqui, seu par favorito de botas See da Chloe para conhecer os escoteiros do Cub e Beaver. A Duquesa foi voluntária anteriormente com os Escoteiros em Angelsey e era uma Brownie na infância, atualmente, ela divide a presidência da organização com o Duque de Kent. O duque e a duquesa passaram a participar de atividades que demonstram como o escotismo está ajudando a equipar os jovens com as habilidades para enfrentar as mudanças climáticas e os dois membros da realeza receberam woggles especiais como parte de sua visita.

Um de seus anfitriões foi Lewis Howe, de 12 anos, um dos 26 embaixadores da #OneStepGreener recentemente anunciados pelo governo do Reino Unido – pessoas extraordinárias e comuns que estão lutando pelas mudanças climáticas no nosso planeta. Por meio do Escotismo, Lewis está agindo de forma positiva nas questões que mais importam para ele e desafiando todas as escolas escocesas a reduzir o desperdício de alimentos usando o excedente para criar refeições para os necessitados, usando embalagens ecologicamente corretas. Eles também aprenderam como milhões de escoteiros em todo o mundo tem contribuído para a campanha #PromiseToThePlanet, aumentando a conscientização sobre as consequências das mudanças climáticas e incentivando ações individuais e coletivas para enfrentá-las.

Mais tarde no mesmo dia, Kate trocou sua roupa enlameada e o ar livre por um vestido de noite deslumbrante para comparecer à recepção do Earthshot no Cop26, também em Glasgow. Usando um vestido- paletó da marca londrina Eponine, acessórios marinhos combinando de LK Bennet e seus já conhecidos saltos do designer britânico Rupert Sanderson, a Duquesa chegou acompanhada do marido – que também vestia azul – destilaria Clydesid.

A estilista Rochelle White falou com Femail sobre a escolha de roupa de Kate no evento: ‘Kate está usando um vestido que ela nunca usou antes, é uma cor simples e marcante. O vestido foi feito sob medida para ela na Eponines. Seu vestido complementa o terno e a cor de William e ela optou por ter o cabelo para cima e joias simples e elegantes como acessório. Eu sinto que Kate optou por este look, para o foco não estar necessariamente nela e em sua roupa, mas no evento. Acho que é um vestido simples, mas a cor o destaca e acrescenta aquele toque ao look.
A cerimônia foi apresentada pelo Príncipe Charles, Camilla, Duquesa da Cornualha e Boris Johnson, Primeiro-ministro britânico, bem como membros importantes da Iniciativa de Mercados Sustentáveis, os vencedores e finalistas do primeiro Prêmio Earthshot.

“COP26 é um momento marcante para o futuro do nosso planeta – estou orgulhoso que nossos finalistas do @EarthshotPrize estarão se juntando a mim em Glasgow para mostrar ao mundo que há razão para ser otimista”.
A Rainha, Elizabeth II não pode comparecer ao evento por recomendações médicas mas, gravou um poderoso discurso que foi exibido para os presentes após ser anunciada pelo Primeiro Ministro, confira o discurso;

 

“Obrigado, Primeiro Ministro Santidade, por suas amáveis palavras de introdução. Tenho o prazer de dar as boas-vindas a todos vocês na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima; e talvez seja apropriado que vocês tenham se reunido em Glasgow, que já foi o coração da revolução industrial, mas agora é um lugar para abordar as mudanças climáticas. É um dever que estou especialmente feliz em cumprir, visto que o impacto do meio ambiente sobre o progresso humano foi um assunto que preocupava meu falecido marido, o príncipe Philip, o duque de Edimburgo. Lembro-me bem que em 1969, ele disse em um encontro acadêmico: “Se a situação da poluição mundial não é crítica neste momento, é tão certo como tudo pode ser, que a situação se tornará cada vez mais insuportável dentro de muito pouco tempo … Se não conseguirmos enfrentar este desafio, todos os outros problemas empalidecerão em insignificância. ” É para mim motivo de grande orgulho que o papel de liderança que meu marido desempenhou ao incentivar as pessoas a proteger nosso frágil planeta, continue vivo por meio do trabalho de nosso filho mais velho Charles e de seu filho mais velho William. Eu não poderia estar mais orgulhoso deles. Na verdade, tenho obtido grande consolo e inspiração no entusiasmo implacável de pessoas de todas as idades – especialmente os jovens – em chamar a todos para fazerem a sua parte. Nos próximos dias, o mundo terá a chance de aderir ao objetivo comum de criar um futuro mais seguro e estável para nosso povo e para o planeta do qual dependemos. Nenhum de nós subestima os desafios que temos pela frente: mas a história mostra que, quando as nações se unem em uma causa comum, sempre há espaço para esperança. Trabalhando lado a lado, temos a capacidade de resolver os problemas mais difíceis e triunfar sobre as maiores adversidades. Por mais de setenta anos, tive a sorte de encontrar e conhecer muitos dos grandes líderes mundiais. E talvez eu tenha entendido um pouco sobre o que os torna especiais. Algumas vezes foi observado que o que os líderes fazem por seu povo hoje é governo e política. Mas, o que eles fazem pelas pessoas de amanhã – isso é estadista. Eu, pelo menos, espero que esta conferência seja uma daquelas raras ocasiões em que todos terão a chance de se erguer acima da política do momento e alcançar a verdadeira capacidade de estadista. É a esperança de muitos que o legado desta cúpula – escrito em livros de história ainda a serem impressos – os descreva como os líderes que não perderam a oportunidade; e que você respondeu ao chamado dessas gerações futuras. Que vocês deixem esta conferência como uma comunidade de nações com uma determinação, um desejo e um plano para abordar o impacto da mudança climática; e reconheçam que a hora das palavras agora mudou para a hora da ação. É claro que os benefícios de tais ações não estarão lá para serem desfrutados por todos nós aqui hoje: nenhum de nós viverá para sempre. Mas não estamos fazendo isso por nós mesmos, mas por nossos filhos e os filhos de nossos filhos e por aqueles que seguirão seus passos. E assim, desejo-lhe muita sorte neste importante empreendimento.

 

O quarteto real eles cumprimentaram líderes mundiais, como o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e os primeiros-ministros da Alemanha e do Canadá, Angela Merkel e Justin Trudeau. Em um momento descontraído que chegou a viralizar na internet, Kate oferece um pote com larvas mortas – que são usadas como ração para o gado – ao Duque que retorce o nariz.

A COP26 – 2021 United Nations Climate Change Conference – Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021 é conhecida por ser a maior e mais importante conferência sobre o clima do planeta. Esse ano, as conferência ocorrem de 31 de outubro até 12 de novembro. A causa ambiental e climática é de especial importância para o William, e seu pai o príncipe Charles.

 

postado por Carolina Moreira e categorizado como Matérias
02.09.2021

O verão é sempre uma oportunidade para os membros da realeza desacelerarem um pouco os compromissos reais e passar um tempo em família em suas casas de campo ou viajando. Todos os anos, a Rainha Elizabeth passa os verões na propriedade de Balmoral, na Escócia, onde recebe a visita de vários membros da família durante a temporada.

Segundo a correspondente real da Vanity Fair, Katie Nicholl, o Duque e a Duquesa de Cambridge visitaram a Rainha em Balmoral no fim de agosto com seus filhos, George, Charlotte e Louis. Essa teria sido a primeira vez que a família passa um tempo com a Rainha desde o falecimento do Príncipe Philip em abril.

Enquanto estão em Balmoral, os Cambridges passam o tempo fazendo longas caminhadas no campo, pescando, cavalgando e andando de bicicleta.

“Eles sempre gostam de ir até Balmoral, amam a vida ao ar livre e caminhar nas montanhas e passar bons momentos com a família. É onde William passou grande parte de sua infância e é importante para ele que seus filhos vivenciem o que ele fez quando era menino”, afirmou uma fonte.

Os Cambridges em Balmoral com a Rainha e o Príncipe Philip em 2015

Ainda segundo Katie Nicholl, a Duquesa de Cambridge teria aproveitado o verão no hemisfério norte para ensinar as crianças a velejarem.

De acordo com a fonte, a família passou vários dias no início de agosto navegando em um pequeno barco na costa norte de Norfolk. William, que vestia um calção de praia da moda e um boné, teria sido flagrado pilotando o barco, levando Kate e as crianças para passear.

“Eles são uma família de marinheiros agora”, disse a fonte. “Kate sempre foi uma marinheira competente e William é muito bom também. Eles passaram momentos maravilhosos na costa neste verão, velejando e mostrando às crianças como dirigir e velejar um barco. Eles adoram água, e os dois mais velhos são bons nadadores e não tiveram problemas em pular no mar, mesmo que estivesse um pouco frio.”

Enquanto no veleiro, George, Charlotte e Louis usavam coletes salva-vidas, mas quando chegou a hora de nadar, o trio optou por roupas de banho quando pularam no mar.

“As crianças corriam para dentro e para fora da água com o cachorro e passavam horas brincando na areia. Eles são claramente uma família que adora estar ao ar livre e na natureza. Foi maravilhoso vê-los tocando tão livremente e sem serem incomodados por ninguém ”, acrescentou a fonte. Recorde-se de que o cão da família, Lupo, morreu em novembro do ano passado, e essa é a primeira menção de que os Cambridges possam ter um novo cão.

Cientes de que grande parte da população não pôde tirar férias no exterior por causa das constantes restrições de viagens relacionadas à Covid, os Cambridges visitaram o melhor do Reino Unido neste verão. Eles passaram um tempo visitando as Ilhas Scilly na costa da Cornualha e com a Rainha em Balmoral na Escócia, mas eles ficaram principalmente em Norfolk, em sua casa de campo, Anmer Hall, onde desfrutaram das belas praias de areia e velejaram nos pântanos locais.

A família reunida em sua casa de campo, Anmer Hall

Nos últimos anos, a família viajou para a exclusiva ilha particular de Mustique, onde alugou várias vilas de luxo. Dois anos atrás, eles comemoraram o sexto aniversário de George na ilha com os Middletons, que também são marinheiros ávidos. Quando criança, Kate foi levada de férias para velejar com seus irmãos Pippa e James , e durante seu ano sabático ela trabalhou como capitã. A Duquesa também incorporou seu amor pela navegação em seus deveres reais, pois ela é a patrona real da instituição de caridade de navegação 1851 Trust.

Kate e William são bons marinheiros. Durante uma visita à Escócia em maio, o casal participou de uma corrida de iate terrestre em West Sand Beach, em St Andrews, e dois anos atrás, eles participaram da King’s Cup Regatta na Ilha de Wight para arrecadar dinheiro para caridade. Eles comandaram seus próprios barcos com William vencendo o time de Kate. O casal se juntou a George, Charlotte e os pais de Kate, Carole e Michael Middleton, no evento onde a pequena princesa foi vista brincando com a língua para fora.

Em alguns dias, George e Charlotte retornarão à escola Thomas’s Battersea, no sudoeste de Londres. George está começando o 4º ano, enquanto Charlotte está no 2º ano. O príncipe Louis retornará à Escola Infantil Willcocks, onde foi matriculado em abril. Enquanto isso, conforme relatado anteriormente, a família estaria considerando se mudar de seu apartamento no Palácio de Kensington e se mudar para Windsor .

postado por Carolina Moreira e categorizado como Matérias
29.08.2021

Segundo o Daily Mail, o Duque e a Duquesa de Cambridge estão considerando seriamente uma mudança para Windsor, que aproximaria a família da Rainha, é o sinal mais significativo de que o casal está se preparando para assumir um papel muito mais importante no seio da Família Real.

Uma fonte disse que William e Kate estão “estudando” opções adequadas de acomodação na área para a criação de seus três filhos, o Príncipe George, a Princesa Charlotte e o Príncipe Louis.

Eles acrescentaram que as propriedades em consideração podem incluir Fort Belvedere, uma casa listada de Grau II com uma torre em direção ao extremo sul do Windsor Great Park, onde o rei Edward VIII, o tio da rainha, assinou seus papéis de abdicação em 1936.

O forte é propriedade da Crown Estate e alugado à família Weston, amigos íntimos da realeza. Do alto da torre, em um dia claro, escreveu Edward uma vez, você podia ver a cúpula da Catedral de St Paul “com uma luneta”.

Mas o forte foi descartado como uma opção pelos assessores do palácio.

Mover a família para o oeste, onde quer que eles acabem, pode ser estratégico e prático, já que a monarquia se prepara para grandes mudanças nos anos que virão.

No momento, os Cambridges dividem seu tempo entre sua base em Londres, no Palácio de Kensington, onde também têm seus escritórios, e sua casa de campo, Anmer Hall, em Norfolk.

Anmer Hall, a residência de campo dos Cambridges

A casa na propriedade de Sandringham foi um presente de casamento da Rainha e, após realizar um trabalho de reforma, William e Kate a tornaram sua residência permanente de 2015 a 2017.

Sua localização rural tinha várias vantagens importantes na época: William trabalhava como piloto de helicóptero para a Ambulância Aérea East Anglian, e o casal queria dar a seus filhos uma educação o mais normal possível, longe dos olhares do público.

Mas hoje, com seus dois filhos mais velhos na escola em Londres, Anmer Hall tornou-se um tanto longe para viajar nos fins de semana. Em Windsor, eles podiam trabalhar ao contrário, deixando a família lá em tempo integral e indo para Londres quando necessário.

Uma fonte disse: “Anmer Hall fazia sentido enquanto William era piloto de helicóptero em East Anglia e era útil para o Natal em Sandringham, mas realmente não funciona mais. É um pouco longe demais para os fins de semana, mas Windsor é um compromisso perfeito. Eles estão de olho nas opções na área.”

A mudança tem outras vantagens. Isso traria os Cambridges para mais perto dos pais de Kate, Michael e Carole Middleton, que moram a 64 km de distância em Bucklebury, Berkshire, e que são conhecidos por serem avós práticos.

A irmã de Kate, Pippa, e seu marido James Matthews e seus dois filhos também têm uma casa no vilarejo.

Após a morte do Duque de Edimburgo em abril, também seria, sem dúvida, um incentivo para a rainha ter os Cambridges por perto.

O Castelo de Windsor fica a 30 km de Londres

A monarca de 95 anos tem um relacionamento próximo com William, e durante seu tempo no Eton College, que fica perto do castelo, ele costumava almoçar aos domingos com seus avós no Oak Room do castelo.

Durante anos, a rainha usou Windsor como residência de fim de semana e um retiro da semana de trabalho no Palácio de Buckingham. Mas a monarca agora planeja se estabelecer permanentemente em Windsor assim que retornar das férias anuais de verão em Balmoral.

Ela e o Príncipe Philip ficaram em Windsor durante o isolamento. Isso significava que ela era próxima de seu filho mais novo, o Príncipe Edward, e de sua esposa Sophie, que moram perto de Bagshot Park, e do Príncipe Andrew, que mora em Royal Lodge com sua ex-esposa, Sarah Ferguson.

O Príncipe Harry e Meghan reformaram a casa de campo Frogmore na propriedade de Windsor, mas a propriedade agora é usada pela Princesa Eugenie, seu marido Jack Brooksbank e seu filho de seis meses, August.

Ter os Cambridges por perto significaria que a maioria da família imediata da rainha, exceto o príncipe Charles e a princesa Anne, estaria por perto para apoiá-la.

postado por Amanda Gramazio e categorizado como Matérias
10.08.2021

O Duque e a Duquesa de Cambridge ganharam a casa de campo, Tam-Na-Ghar, na Escócia da rainha-mãe pouco antes de sua morte em 2002. A casa de três quartos está localizada na propriedade Balmoral. Kate e William teriam usado a cabana como um retiro quando eram estudantes na St Andrew’s, University. Eles também ficaram em sua terceira casa em 2019, quando a família real se reuniu no Castelo de Balmoral para as férias anuais de verão. Uma fonte disse à Vanity Fair na época: “A Rainha tem muitos convidados chegando e para aliviar a pressão os Cambridges provavelmente ficarão na casa de campo. Isso traria benefícios para todos, pois significa mais espaço no castelo.”

A propriedade chamada Tam-na-ghar

Todos os anos, a rainha vai a Balmoral para as férias de verão, onde se junta a outros membros da família real. Este ano é a primeira viagem da monarca para terra escocesas sem seu amado marido, o príncipe Philip, que morreu em abril. No entanto, Kate, William e seus três filhos devem estar entre a realeza, fazendo companhia a Sua Majestade. Os Cambridges podem optar por ficar em Tam-Na-Ghar.

Eles ficariam próximos à residência do príncipe Charles e de Camila em Birkhall, também na propriedade Balmoral. É provável que Kate e William também passem uma parte de suas férias de verão em sua residência em Norfolk, o Anmer Hall. A família geralmente fica em sua residência em Londres, no Palácio de Kensington, durante o período letivo, quando o Príncipe George e a Princesa Charlotte estão na escola e o Príncipe Louis na creche. A especialista real Katie Nicholl disse à OK! : “As férias de verão em Anmer são a maneira perfeita para Kate e William relaxarem. Se houver compromissos reais para eles, serão poucos e distantes entre si. Embora no passado tenhamos visto o casal desfrutar de férias mais luxuosas esquiando ou visitando climas mais ensolarados, eles adotam uma abordagem real mais tradicional e passam o tempo em residências reais no Reino Unido. Isso pode ser, obviamente, o resultado das restrições de viagem da Covid, mas também acredito que Kate e William estão se transformando nos futuros Rei e Rainha, portanto, estão adotando práticas mais tradicionais.” Os Cambridges supostamente desfrutaram de um feriado nas Ilhas de Scilly com seus três filhos recentemente.

Fonte: Express

postado por Amanda Gramazio e categorizado como Matérias
24.07.2021

A Duquesa de Cambridge é uma fotógrafa amadora entusiasta e ficou conhecida por divulgar fotos espontâneas de seus filhos em eventos especiais, incluindo seus aniversários todos os anos. A especialista real Camilla Tominey disse que a tradição é algo “único” do duque e a duquesa de Cambridge, e que isso ajuda a família a manter um nível de privacidade para o príncipe George, de oito anos, a princesa Charlotte, de seis, e o príncipe Louis, de três.

As fotos oficiais dos aniversários deste ano, todas tiradas pela Duquesa

Em entrevista ao The Telegraph, ela disse: ‘Para os ‘paparazzi’ — não há mais mercado porque a Duquesa sai com suas próprias fotos de família e elas são muito mais valiosas para a imprensa do que imagens tiradas com lentes de longa distância. ‘É assim que os Cambridge encontram equilíbrio, eles cedem para receber um certo grau de privacidade de volta.’.

Sobre a foto radiante divulgada pela Duquesa, de seu filho mais velho, George, em seu oitavo aniversário, Camilla disse: ‘A infância de George será muito diferente da realeza que o precedeu. ‘Sua geração é a geração digital e os desafios para os Cambridges com o passar do tempo são como gerenciar o interesse público em seu filho com sua própria privacidade.’

Ela disse acreditar que a recente aparição do Príncipe George em Wembley (dois jogos da Eurocopa) foi por o pequeno ser ‘genuinamente’ um fã de futebol, mas acrescentou: ‘Da mesma forma, os Cambridges querem que o público veja seus filhos e tenha algum grau de acesso a eles. Você deve equilibrar o privado e o público de suas vidas e há uma expectativa em ver George crescer porque um dia ele será rei.’

Ela acrescenta que a paternidade através das gerações reais tornou-se ‘mais prática’: ‘Sabemos que os Cambridges planejam muito sua rotina em torno de sempre ter alguém lá pela manhã e na hora de dormir. Nós sabemos que a Duquesa dirige e leva as crianças, sozinha para a escola — que elas estão lá para os eventos principais eventos escolares. Eles querem ser pais em primeiro lugar. Ambos têm a sensação de que sabem qual é o seu destino, mas antes disso, querem tentar preservar o máximo de vida familiar possível. ‘ ‘Prince George é um filho da nova geração digital — ao contrário de quando o Príncipe William e Harry se meteram em apuros, eu penso que o príncipe George terá que ter muito cuidado para preservar sua própria privacidade quando se tornar um adolescente e seus pais saberão que ele é vulnerável.’ No entanto, ela acrescentou que Kate tinha ‘assumido o controle’ da imagem de seus filhos na imprensa, divulgando fotos deles todos os anos, acrescentando: ‘O interessante sobre o modelo de Cambridge, único para a realeza, é que a Duquesa em particular quase se apropriou da imagem das crianças. ‘Tivemos uma situação quando as crianças nasceram quando o casal estava preocupado com as fotos de ‘paparazzi’… Kate agora satura o mercado com suas próprias imagens das crianças. — E penso que veremos isso continuar.

Fonte: Daily Mail