Archive for



postado por Carolina Moreira e categorizado como Matérias
12.10.2020

A Duquesa de Cambridge é membro da Família Real há quase 10 anos e, nesse tempo, nós a vimos crescer de uma nova princesa bastante tranquila para uma parte confiante e importante da Firma.

Ela agora é uma profissional completa quando se trata de compromissos públicos, e seus discursos estão cada vez mais fortes.

Embora tenhamos visto as mudanças em sua personalidade pública, aqueles que trabalham perto dela também viram como ela cresceu e se adaptou a portas fechadas.

Tracy Rennie é a vice-presidente-executiva e diretora de atendimento do East Anglia Children Hospices, do qual Kate é patrona desde 2012.

Ela era muito nova na família quando assumiu o papel, e isso tem sido uma parte fundamental de sua jornada real – incluindo seu discurso de estreia.

Mas Tracy afirma que enquanto Kate parecia nervosa com seu papel em público, é uma história muito diferente nos bastidores.

Tracy Rennie e a Duquesa de Cambridge

Falando ao podcast real do Mirror, Pod Save the Queen, ela disse:

“Da minha perspectiva, fui uma das poucas pessoas sortudas que a conheci em várias ocasiões devido à natureza do meu papel.

“Tem sido interessante porque, em particular, ela sempre se mostrou extremamente confiante e carinhosa e conseguia falar com você com muita facilidade. Você se sentia muito confortável com ela.

“Mas vê-la crescer publicamente, então pensando naquele primeiro discurso, na frente do mundo, foi simplesmente fenomenal.

“Ela foi brilhante.

“Recentemente, ela abriu nosso hospital Nook, em novembro do ano passado. A confiança pública agora brilha, mas a confiança pessoal e a maneira como ela é com as pessoas tem sido incrível desde o primeiro dia.”

Kate visitou a instituição de caridade pela primeira vez em novembro de 2011, apenas alguns meses após seu casamento real, para saber mais sobre o trabalho deles, e a equipe ficou completamente chocada quando recebeu uma ligação no dia seguinte dizendo que ela queria ser sua patrona.

Tracy explica: “Recebi um telefonema enquanto almoçava de um colega que trabalha no Palácio de St James apenas para dizer que a Duquesa de Cambridge gostaria de visitar o hospital e se isso seria possível. Depois que eu parei de engasgar com o meu almoço, eu disse ‘oh caramba, sim, isso seria brilhante’.”

“Naquela altura, foi realmente emocionante. Essa empolgação continuou porque desde aqueles primeiros contatos com ela, acabamos por ter uma ótima experiência com ela sendo nossa patrona real por todos os tipos de razões diferentes. É emocionante e maravilhoso para as famílias também.”

Após a primeira visita, eles celebraram um dia de sucesso e ficaram surpresos quando receberam um telefonema do Palácio.

“Nosso primeiro pensamento foi oh não, o que fizemos de errado?”, diz Tracy. “A segunda parte é que ela gostaria de se tornar a patrona de nossa instituição de caridade. Nós ficamos completamente maravilhados, porque realmente não tínhamos ideia.”

Olhando para trás, para o primeiro discurso, que ela fez ao abrir oficialmente o Hospital Treehouse da instituição de caridade em Ipswich, Tracy disse: “Isso criou interesse global. Desde então, ela era alguém incrivelmente atenciosa, compassiva e amigável, pé no chão. Ela se conectou muito bem com a equipe, os voluntários e as famílias que conheceu. Tem sido muito emocionante desde o início.”

Kate em visita ao hospital em 2012

Como patrona, Kate aumenta a conscientização sobre o trabalho vital do EACH através de suas visitas públicas.

Tracy explica: “Ajuda as pessoas a entender por que serviços como os nossos são necessários. Muita gente não sabe que existe hospital infantil, acham que o atendimento é do sistema público de saúde e não é. Ter alguém com um perfil tão alto que pode falar com tanta confiança sobre por que as famílias precisam de apoio e qual é o nosso papel é fenomenal.”

Kate também aumentou a conscientização sobre os cuidados paliativos infantis durante suas viagens reais, conectando a instituição de caridade com outros hospitais ao redor do mundo onde quer que ela possa.

Isso significa que eles podem trabalhar juntos, compartilhando habilidades e ideias para ajudar no cuidado geral das crianças.

Mas ela também passa o tempo conhecendo as famílias aos cuidados dos hospitais, bem como a equipe por trás delas.
(mais…)

postado por Carolina Moreira e categorizado como Vídeos
08.10.2020

O Duque e a Duquesa de Cambridge fizeram uma chamada de vídeo para conversar com australianos que arriscaram suas vidas no incêndio que abalou o país este ano.

Assista legendado abaixo ou assista em nosso canal no YouTube:

postado por Carolina Moreira e categorizado como Matérias
27.09.2020

Uma diversão depois da aula é a melhor coisa. O Príncipe George, a Princesa Charlotte e o Príncipe Louis estavam “muito animados” para receber uma lição de história natural de Sir David Attenborough no jardim do Palácio de Kensington na tarde da última quinta-feira.

Sir David, de 94 anos, é amigo da Rainha e disse que conhecer seus bisnetos – de 7, 5 e 2 anos – foi “encantador”, acrescentando: “Foi uma ocasião doméstica muito agradável”.

O naturalista deu a George um dente fóssil do tubarão gigante Megalodon, com cerca de 23 milhões de anos de idade, que ele encontrou em um feriado em Malta no final dos anos 1960. Acredita-se que o peixe tenha crescido até 15 metros, quase três vezes o comprimento do grande tubarão branco.

Sir David disse: “Quando eu tinha a idade dele, lembro-me de ter recebido fósseis de um adulto, então pensei que faria o mesmo. [Ele perguntou] o que era? Quão grande era? E assim por diante. Ele certamente estava muito interessado. Ele pareceu gostar disso. Ele está muito interessado em fósseis. Ela [Charlotte] também. Todos os três pareciam encantadores. ”

Acredita-se que as crianças tenham perturbado o Duque e a Duquesa de Cambridge para que conhecessem Attenborough – elas já assistiram a seus programas de televisão. Em um encontro anterior com Sir David, a Duquesa disse a ele: “As crianças ficaram muito chateadas porque estávamos vindo ver você e elas não estavam vindo, elas são grandes fãs suas.”

Charlotte em particular parecia extasiada pelo encontro, levando as mãos ao rosto em descrença quando ele apareceu. O Duque, segurando um exemplar do último livro do naturalista, cumprimenta-o como um velho amigo, enquanto a Duquesa ri das reações de seus filhos. O Príncipe Louis está vestido com elegância para a ocasião e logo distraiu-se com o antigo dente de tubarão.

O Príncipe George é conhecido por ter um fascínio por dinossauros, com sua mãe uma vez dizendo a um grupo de crianças durante uma visita ao Museu de História Natural que ele “ama o tiranossauro porque é o mais barulhento e o mais assustador”.

Para a ocasião, os Cambridges vestiram-se em tons de azul. A Duquesa usou o vestido ‘Marley’ da designer uruguaia Gabriela Hearst, que cria roupas com consciência ecológica; a Princesa Charlotte usava um vestido floral da marca Zara e tênis, e o Príncipe Louis vestia um suéter azul, que pertenceu ao Príncipe George – ele foi visto usando-o em uma festa infantil na turnê do Canadá de 2016.

Mais tarde, Sir David se juntou ao Príncipe William para uma exibição privada ao ar livre de seu filme, David Attenborough: A Life on our Planet (‘Uma Vida Em Nosso Planeta’, em tradução livre), que será lançado amanhã. Os dois estabeleceram uma amizade estreita e Sir David está apoiando o prêmio Earthshot, um prêmio ambiental que William lançará em breve.

 

Fonte: The Times e The Telegraph

postado por Carolina Moreira e categorizado como Visitas
23.09.2020

Nesta terça-feira, 22 de setembro, a Duquesa de Cambridge esteve em um encontro, no Old English Garden em Battersea Park, no sul de Londres, com mães apoiadas pela caridade Home-Start Wandsworth, que compartilharam suas experiências de como os voluntários do Home-Start as ajudaram a superar os desafios que enfrentaram durante a pandemia.

O Home-Start é uma instituição que oferece apoio a pais há 47 anos, por meio de voluntários treinados e suporte especializado, ajudando famílias com crianças pequenas. A organização fornece 13.500 voluntários que visitam  casas de 27.000 famílias e 56.000 crianças em todo o Reino Unido. Os voluntários podem ajudar com depressão pós-parto, isolamento, problemas de saúde física e luto. Eles passam cerca de duas horas por semana na casa de uma família apoiando-os da maneira que precisam.

Deslumbrante em uma camiseta banca e calça casual salmão, Kate conversou com os pais e seus “bebês confinados” que têm recebido apoio e visitas vitais da instituição durante o confinamento.

A Duquesa foi informada de como os grupos de colegas do Home Start lutaram para se encontrar pessoalmente durante a quaretena da Covid-19, mas continuaram trabalhando com Zoom e telefonemas regulares.

Kate conversou com as mães Irma Martus, 47, e Carol Elliott, 41, que contaram à Duquesa como haviam sido ajudadas com ligações semanais de check-up dos voluntários do Home-Start Wandsworth durante a pandemia.

Irma, que foi encaminhada ao Home-Start depois que seu filho Emmanuel, de 22 meses, foi diagnosticado com síndrome de Down, comentou sobre a Duquesa: “Ela disse que era apaixonada por apoiar mães solteiras!”.

Kate teria questionado as mães: “Isso ajuda emocionalmente também? Você se sentem menos julgadas?”

Carol disse: “Eu disse que minha voluntária me ligava todas as semanas e me sentia como uma amiga adequada e ela disse que todo mundo precisa de amigos.”

A Duquesa também conheceu as mães Nalini Sadai e Jessie Brett, que fornecem apoio materno para o National Childbirth Trust. Ambas disseram a ela que usam suas próprias experiências para ajudar novas mães.

Kate comentou com as mães voluntárias: “É bom ser capaz de ouvir e ser ouvida nesssa situação. É muito importante para o seu bem-estar emocional. Com as suas experiências, é tão importante que você já tenha passado por isso.”

Christine Thatai, 37, e Morgan Cassius, 29, disseram à Duquesa que realizavam chamadas diariamente às 11h com outras mães por meio de um aplicativo chamado Mush.

Morgan disse: “Eu disse a ela que o isolamento era difícil porque eu não podia; não podia ir nadar ou encontrar amigos, apenas preso dentro de casa com a TV.” Christine disse: “Kate estava muito interessada em como começamos amizades”.

Antes do encontro no parque, a Duquesa realizou uma videochamada com oito organizações para falar sobre ajudar pais com filhos pequenos. A conversa com a Duquesa de Cambridge e outras instituições de caridade enfatizou a importância do apoio para os pais. As discussões se concentraram nas experiências de fornecer esse apoio durante a quarentena e como as instituições de caridade estão se preparando para reacender as atividades de apoio aos pais.

Kate disse: “Muito bem, sei que há uma grande equipe entre vocês trabalhando em comunidades em todo o país. William e eu ouvimos sobre como esses relacionamentos são vitais para as famílias – eles são uma verdadeira tábua de salvação. Portanto, para você e seu exército de voluntários lá fora, um enorme parabéns. Eu, assim como vocês, adoraria ver o apoio ponto a ponto mais incorporado e celebrado nas comunidades e na sociedade como um todo.”

Sarah McMullan, do NCT que estava na ligação, disse: “Foi brilhante para a Duquesa colocar os holofotes nas questões de saúde mental e como o apoio dos pais pode fazer a diferença.”

Peter Grigg, CEO da Home-Start UK, que presidiu a reunião, e recebeu Kate no parque, comenta:

“Estamos muito satisfeitos que a Duquesa de Cambridge tenha dedicado tempo para reconhecer o trabalho vital dos voluntários do Home-Start e aquelas pessoas brilhantes que apoiam abnegadamente as famílias antes, durante e depois desta pandemia. A rica variedade de ajuda informal e formal em tantas comunidades constrói a confiança dos pais que enfrentam desafios e ajuda a evitar as famílias da crise. ”

“Os serviços do Home-Start, como muitas outras instituições de caridade locais, estão ansiosos para retomar o mais rápido possível. A situação atual criou desafios reais para pequenas instituições de caridade e aqueles que trabalham com voluntários, mas é essencial que pais e filhos recebam o apoio de que precisam.”

Confira +250 fotos em HQ na galeria:

 

Fontes: Mirror e Home Start

postado por Carolina Moreira e categorizado como Matérias
31.07.2020

É verão neste momento no Hemisfério Norte. Normalmente, com as férias escolares e o clima quente, é a época perfeita para muitas famílias viajarem, seja por perto ou então para outros países, como é comum na Europa.

No entanto, a pandemia da Covid-19 mudou os planos de todos. Nesta época do ano, era comum William e Kate viajarem com as crianças para a ilha de Mustique, localizada no Caribe, ou passar alguns dias na França.

Desta vez, eles optaram por passar alguns dias nas Ilhas da Sicília, perto da costa da Cornualha, no Reino Unido.

Fontes afirmam que se eles saíssem do Reino Unido, seu retorno ao trabalho seria mais demorado, por conta da quarentena obrigatória.

As Ilhas da Sicília

Segundo reportagem do Mirror, o Duque e a Duquesa de Cambridge cumprimentaram os habitantes locais enquanto passeavam de bicicleta pela deslumbrante ilha de Tresco ontem (30).

Um turista disse: “William e Kate estavam andando de bicicleta, rindo. Eles pareciam tão felizes aproveitando o clima. […] Eles foram muito amigáveis e disseram olá.”

Uma fonte disse: “Eles decidiram fazer uma viagem rápida antes que as crianças voltassem à escola. Eles estavam interessados em apoiar nosso turismo. ”

Espera-se que a família retorne para sua casa de campo, Anmer Hall, em Norfolk, nesta sexta-feira.

William foi fotografado quando garoto nas Ilhas da Sicília em junho de 1989, durante uma viagem em família com seus pais, Charles e Diana, e seu irmão caçula, Harry.

Em 2016, William e Kate fizeram uma visita oficial às Ilhas da Sicília.